Política

Cidadania se reúne e partidários defendem candidatura própria em João Pessoa

22/07/2020


Convocação foi feita pelo presidente municipal do partido, vereador Bruno Farias

Portal WSCOM

O Diretório Municipal do Cidadania de João Pessoa se reuniu remotamente nessa terça-feira (21) juntamente com a Coordenação Política para as eleições em João Pessoa, os pré-candidatos ao cargo de vereador da legenda e membros dos movimentos sociais, totalizando 65 participantes, para tratar da estratégia a ser adotada na eleição vigente.

Em um debate que durou em torno de 4 horas, foram colhidas a opinião e avaliação de cada membro para que fosse traduzido, com fidelidade, o sentimento das bases do Cidadania sobre o cenário eleitoral e a posição do Partido no pleito de 2020 na Capital. A constatação foi que o Partido está unido, disse o presidente municipal, Bruno Farias.

Na reunião, foram criados, em nível municipal, os núcleos setoriais do M23 (Movimento de Mulheres), Movimento Popular Cidadania (reunindo todos os movimentos sociais); foi formatado o J23 (Juventude) e encaminhada a formação do Igualdade23 (Negritude e Indígenas), Diversidade 23 (LGBT) e o núcleo cultural.

Após debate acerca do panorama do quadro eleitoral da cidade, constatou-se que 90% dos partidários inclinaram-se em favor da candidatura própria à prefeitura da Capital, como 1ª opção, com dois nomes postos, os vereadores Bruno Farias e Leo Bezerra, para representar o projeto que o Partido tem para a Cidade. Porém, esses 90% admitem a composição com outras forças desde que haja fortalecimento do partido e do projeto liderado pelo Governador João Azevedo.

10% avaliaram que, antes de tentar candidatura própria, seria melhor formatar uma aliança com as forças políticas que comungam com o projeto liderado pelo Governador João Azevedo e que dialogam com o espectro ideológico, com a visão de mundo, com os princípios e valores do partido. Mas, caso as alianças não prosperem na direção do fortalecimento do partido e do projeto, o caminho natural é apoiar a candidatura própria.

Todos os participantes delegaram ao governador João Azevêdo a condução de todo o processo, na certeza de que a decisão será a melhor para o projeto e para o partido. A base do partido deve estar unida e engajada à orientação, à decisão e aos rumos que o governador apontará para o Cidadania.

Qualquer que seja a escolha, o Cidadania seguirá unido e coeso porque acredita no projeto e, sobretudo, porque acredita no espírito público do Governador João Azevedo, disse Bruno.


Em respeito a Legislação Eleitoral, os comentários estão temporariamente suspensos.