Brasil

[VÍDEO] Corpo de Bruno Covas é levado em cortejo às ruas de São Paulo

O prefeito de São Paulo morreu às 8h20 deste domingo (16/5), após lutar por 1 ano e 7 meses contra um câncer


16/05/2021

Corpo de Covas segue em cortejo por algumas das principais vias do centro de São Paulo (Foto: Fábio Vieira/Metrópoles)

Portal WSCOM com Metrópoles

O velório do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), que faleceu neste domingo (16/5), vítima de câncer, aconteceu no início desta tarde. Ele tinha 41 anos.

O corpo de Covas chegou ao Edifício Matarazzo, sede da prefeitura, no centro, às 13h12, sob fortes aplausos de populares.

O caixão com o corpo do prefeito deixou o hospital Sírio-Libanês, onde ele estava internado desde 2 de maio, no começo desta tarde.

Populares acompanham do lado de fora o último adeus a Covas. A prefeitura pede que a população evite aglomerações.

 

Velório do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, neste domingo (16/5)
Corpo de Covas é velado com caixão aberto (Foto: Fábio Vieira/Metrópoles)

 

Missa fúnebre

Iniciada às 13h37, a missa de despedida do prefeito Bruno Covas, celebrada no hall monumental do prédio, durou cerca de 40 minutos. Conduzida pelo padre Rosalvino, amigo da família há décadas, a cerimônia contou com a presença de menos de 20 pessoas.

Entre os convidados estavam os pais do prefeito, Pedro Lopes e Renata Covas, e Ricardo Nunes (MDB), vice-prefeito que assumirá a gestão da cidade.

 

Velório do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, neste domingo (16/5)
Familiares e amigos se despedem do prefeito (Foto: Fábio Vieira/Metrópoles)

 

Durante a missa, o pároco recordou a memória dos avós de Bruno Covas, o ex-governador Mário Covas, vítima de câncer em 2001, e Lila Covas, falecida em março de 2020.

“Missão cumprida, missão encerrada. Guerreiro, honesto como o avô Mário Covas. Na hora da firmeza, usou a firmeza. Na hora da tranquilidade e da simplicidade, ele usou também essas ferramentas”, disse Rosalvino.

Ele é o primeiro prefeito da capital paulista a morrer durante o mandato. Quem assume o comando de São Paulo é o vice-prefeito, Ricardo Nunes (MDB), que ocupava o cargo temporariamente desde 2 de maio.

Às 14h34, o corpo de Covas deixou o local com as bandeiras da cidade, do estado de São Paulo e do Brasil colocadas sob o caixão.

Em seguida, o corpo de Covas seguirá, em carro aberto, em cortejo por algumas das principais vias do centro de São Paulo até a Avenida Paulista. O corpo será sepultado em Santos (SP), cidade onde nasceu, e onde está enterrado o avô, o ex-governador Mário Covas, também vítima de câncer, sua maior referência política.

Veja o momento da chegada do corpo e o início do cortejo fúnebro:

 

 



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.