Paraíba

Polícia convoca coletiva para detalhar investigações sobre assassinato do ex-prefeito de Bayeux, Expedito Pereira


14/12/2020

Na imagem o ex-prefeito de Bayeux e também ex-deputado estadual, Expedito Pereira

Portal WSCOM



A Delegacia de de Crimes Contra a Pessoa – (DCCPES) de João Pessoa convocou uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira (14), às 11h30, no auditório da DCCPES (Central de Polícia), no bairro do Geisel, para falar sobre o andamento das investigações do caso que envolve o assassinato do ex-prefeito de Bayeux, Expedito Pereira.

O delegado da Polícia Civil, Vitor Melo, comentou, segundo o portal Paraíba, que as investigações apontam para um suposto envolvimento de cabos eleitorais de Ricardo Pereira, sobrinho de Expedito, eleito suplente de vereador em Bayeux, no crime que aconteceu na última quarta-feira (9), no bairro de Manaíra.

O caso segue sendo investigado por agentes da Polícia Civil, que realizam diligências para elucidar o caso. Uma motocicleta chegou a ser apreendida e seria supostamente do autor. Outros veículos de imprensa da Paraíba chegaram a noticiar que Ricardo Pereira já estaria preso, o que foi negado pela instituição policial.

Apuração rigorosa
O governador do Estado, João Azevêdo, determinou na última quarta-feira (9), a imediata apuração do assassinato do ex-prefeito de Bayeux. Ele foi assassinado com disparos de arma de fogo por um homem em uma motocicleta preta, no bairro de Manaíra, em João Pessoa.

Expedito Pereira tinha 72 anos e foi prefeito de Bayeux em três mandatos; em 1992, quando assumiu com a morte do prefeito Lourival Caetano, sendo eleito em 1996 e reeleito em 2000.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.