Policial

Padre Gilmar muda versão, admite que mentiu e diz em depoimento que foi vítima de extorsão e quis tirar a própria vida

26/10/2020


Na imagem o Padre Gilmar

Portal WSCOM

A Polícia Civil da Paraíba anunciou, na manhã desta segunda-feira (26), uma coletiva de imprensa para relatar uma nova linha de investigações que envolvem o caso do Padre José Gilmar, que supostamente teria sido vítima de sequestro e mantido em cárcere privado. O religioso foi encontrado às margens de uma rodovia no Litoral Sul do Estado.

Porém, de acordo com o delegado responsável pelo caso, o padre confessou ter mentido sobre o desfecho do sequestrado e que na verdade estava sofrendo extorsão nas redes sociais e se isolou no local por dois dias, dentro do próprio carro, querendo tirar a própria vida temendo ser exposto.

O religioso desmentiu então que foi levado por sequestradores até um cativeiro no meio do matagal, amarrado e teria ficado com um capuz. “Fiquei desde a terça-feira o final da tarde até hoje, consegui sair depois de terem me liberado na quarta à tarde, mas com ameaça de que eu não saísse daquele local. Graças à Deus sai caminhando, ontem caminhei bastante. Foi amarrado as mãos, colocado capuz, mas eles retiraram”, disse ele na época.

Padre José Gilmar agora será autuado por falsa comunicação de crime e a Polícia Civil passa a investigar o suposto caso de extorsão envolvendo o religioso.

 

 


Em respeito a Legislação Eleitoral, os comentários estão temporariamente suspensos.