Paraíba

OPINIÃO: Walter Santos analisa nova fase da Calvário após contrapontos do ex-governador

Jornalista e analista político Walter Santos faz análise sobre as denúncias expostas no semanário da Globo e as dúvidas colocadas por Ricardo em sua defesa.

23/12/2019


Walter Santos

OPINIÃO – Narrativas, questionamentos e cenas planejadas exigem da Calvário mais provas consolidando denúncias

Não há como negar o imenso estrago que todo o conjunto de denúncias e imagens produzidas na Operação Calvário fez, no Fantástico, da Rede Globo, em face do esquema e volume de recursos tratados como desvios na saúde e educação do estado (R$ 137 milhões), mas muita coisa ainda precisa ser consolidada diante do contra-ponto exposto pelo ex-governador Ricardo Coutinho em live no Instagram.

Há um confronto de narrativa posto que a ação do GAECO/Polícia Federal se baseiam em farto material analisado acusando o ex-governador Ricardo Coutinho de chefiar uma quadrilha, que, ato continuo, o líder socialista acusa a Operação de ter mexido, editado o conteúdo das gravações, daí a necessidade de outros elementos processuais.

Isto, contudo, não minimiza o conteúdo da denúncia, apesar da tentativa em contrário.

UM AGENTE INFILTRADO POR 8 ANOS

São muitas denúncias a partir das delações de inúmeros ex-auxiliares do Governo Ricardo, a partir de Livânia Farias, ex-poderosa, assim como Ivan Burity, etc, acusando o ex-governador de chefiar e receber propina, mas nada é mais espetacular do que a figura do Daniel Gomes gravando as conversas com RC há 8 anos.

Seria um agente de Direita infiltrado para desvendar trapaças do esquema socialista por anos e anos?

A rigor, a denúncia grave precisa de comprovação efetiva porque declarações por si só são frágeis no quesito provas reais.

A POLITIZAÇÃO SÓ FRAGILIZA

Ao ex-governador coube a postura de politizar a cena, como se tudo denunciado fosse fruto da ideologização da Direita contra o governo socialista, a exemplo da narrativa do Caso Lula mas, mesmo forçando a barra são duas situações diferentes porque os áudios e vídeos no caso paraibano são comprometedores.

Em síntese, Ricardo vai ter muito trabalho para desdizer as muitas acusações de ex-auxiliares , todos confirmando recebimento de propinas e vínculos com o ex-governador no repasse dos recursos.

Voltaremos ao assunto.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.