Celebridades

Ludmilla fala sobre ataques racistas: ‘Ódio gratuito não vai me vencer’

11/01/2021


A cantora decidiu desativar as redes sociais - Foto: Instagram/@ludmilla)

MSN Brasil



Ludmilla relembrou os ataques racistas que sofreu nas redes sociais desde o último ano — e que a fizeram desativar seus perfis por alguns dias no fim de 2020. Na época, a cantora se pronunciou sobre o caso, ressaltando que as pessoas que a ofenderam teriam de responder judicialmente.

“Foi a gota d’água, sabe? Costumo não me importar, mas imagina você apanhar todos os dias? Uma hora cansa. Dói!”, disse em entrevista ao jornal “O Globo”, ressaltando em seguida: “Organizei as ideias, me fortaleci e, principalmente, entendi que esse ódio gratuito não é meu e não vai me vencer”, ressaltou Ludmilla.

LEIA MAIS: Durante sessão na CMJP, vereadora Eliza Virgínia chama Ludmilla de “maconheira”

“Sou ser humano e, às vezes, me sinto esgotada, mas me refaço. É o compromisso que tenho comigo e com o meu público. Comentários racistas me dão nojo. Parece que o mundo está evoluindo, mas ainda tem muita gente atrasada”, ressaltou.

Ludmilla ainda comentou as polêmicas em relação a música “Verdinha”, que faz alusão à maconha e a fez ser acusada de apologia às drogas: “Quando artistas brancos fora do funk abordam o assunto diretamente, ninguém critica. Aí, você consegue enxergar que existe racismo no Brasil. Tenho, aliás, dois processos correndo na Justiça por causa dessa polêmica”, disse.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.