Paraíba

ISEA tem internações por covid-19 de gestantes e puérperas zeradas e atendimento inicial passa a ser no Hospital Pedro I

Após dar alta a uma paciente nesta segunda-feira, pela primeira vez, desde o início da pandemia, a ala não tem nenhuma gestante ou puérpera internada na unidade pelo novo coronavírus.


13/09/2021

(Foto: divulgação/Secom-PB)

Portal WSCOM



Nesta segunda-feira, 13, o Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (ISEA) zerou o número de internações de gestantes e puérperas na Unidade Obstétrica de Superação da Covid-19 (UNIDOS). Após dar alta a uma paciente nesta segunda-feira, pela primeira vez, desde o início da pandemia, a ala não tem nenhuma gestante ou puérpera internada na unidade pelo novo coronavírus.

Com a conquista, o Complexo Municipal Hospitalar Pedro I passa a ser referência em Campina Grande para o atendimento inicial de gestantes e puérperas com suspeita do novo coronavírus. O Pedro I, inclusive, conta com obstetra plantonista para os casos necessários. A ala UNIDOS servirá como uma retaguarda do Complexo Municipal Pedro I para internação apenas de puérperas com recém-nascidos, que precisam amamentar.

Com o esvaziamento da UNIDOS e após a desabilitação dos leitos da UPA Dr. Maia, no bairro do Alto Branco, e a desmobilização dos Centros de Testagem, o Hospital Municipal Pedro I se tornou a referência exclusiva para atendimento inicial de todos os pacientes adultos com suspeita da doença. O Hospital da Criança e do Adolescente segue sendo a referência para os menores de 18 anos de idade.

A taxa de ocupação geral de leitos adultos da cidade é de 14% de enfermarias e 19% de UTI, dispondo de 148 leitos de enfermaria e 106 de UTI. “É uma conquista extremamente esperada. Aos poucos estamos superando a pandemia, mas ainda convivemos com ela. Então, nunca é demais lembrar que é essencial continuar mantendo todos os cuidados e se vacinando quando for o período”, disse o secretário de Saúde de Campina Grande, Filipe Reul.

 

https://wscom.com.br/isea-tem-internacoes-por-covid-19-de-gestantes-e-puerperas-zeradas-e-atendimento-inicial-passa-a-ser-no-hospital-pedro-i/



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.