Brasil & Mundo

Walter Santos lembra obra genial de Itamar Assunção, “maldito” por não aderir ao mercado


11/04/2021



18 anos da “viagem” de Itamar Assunção; documentário expõe a genialidade da música alternativa do Brasil

A pandemia produziu muitos efeitos na vida humana, claro que produzindo novos hábitos até mais consistentes por escolha, como acompanhar a produção artístico-cultural do Brasil, através dos canais Arte1 e CURTA – este último trazendo um Documentário extraordinário sobre Itamar Assunção, seguramente o mais vanguardista de todos os artistas alternativos nacionais.

Fiquei tocado por vários fatores, entre os quais ter participado de audição de audição de seu CD em São Paulo, ao lado do irrequieto intelectual Petronio Souto, à época diretor da Rádio Tabajara no Governo Mariz. Fantástica noite diante de um personagem genial da Música Brasileira.

SEM IGUAL

Como também interpreta o produtor musical Wilson Souto, de fato Itamar Assunção construiu em vida a performance de um artista profundo, experimental, revolucionário e incomum tanto que mesmo ao lado de Arrigo Barnabé com seus inventos sonoros, nem de longe nada afetava o improviso e profundidade musical de Itamar.

– Ele era muito difícil de se dar, mas de uma doçura incomum quando se permitia – comentou Wilson Souto, exatamente o criador da Lira Paulistana – espaço de vanguarda musical sem igual em São Paulo.

Impressiona como o sucesso de atratividade comercial bateu várias vezes em sua porta, mas ele por opção nunca quis conversa preferindo conduta marginal afetando sua sobrevivência.

É, Itamar Assunção não tem nada igual.

Maurilio de Almeida

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.