Paraíba

Violência domiciliar é tema de debate em João Pessoa

João Pessoa

15/01/2014




 Termina nesta quinta-feita, 16, o debate “Conversa sobre Abordagem em Violência”, promovido pela Prefeitura Municipal de João Pessoa, por intermédio do Comitê Municipal de Prevenção e Controle de Acidentes e Violências. O evento, que ocorre das 8h às 18h, está sendo realizado no Centro de Capacitação dos Professores (Cecapro), situado na Av. José Américo de Almeida, 2727, é destinado a profissionais de saúde e educação como forma de estimular o acolhimento de vítimas e a notificação das ocorrências de violência domiciliar.

O debate teve início nesta terça-feira (14) com palestras e oficinas envolvendo representantes de instituições notificadoras de violência doméstica, como escolas e hospitais, a respeito da participação destes profissionais no suporte das vítimas de violência. “O ponto central do debate é conscientizar os participantes do evento que a notificação é a forma mais efetiva para se ajudar uma vítima de violência. No entanto, o profissional tem de estar atento para notar os indícios na vítima, como lesões corporais e comportamento introspectivo”, destacou Niviane Ribeiro, uma das organizadoras do evento e integrante da Diretoria de Vigilância em Saúde da SMS.

“A partir da proposta da Política Nacional de Redução da Morbimortalidade por Acidentes e Violências, esperamos promover um espaço de diálogo e construção coletiva visando potencializar as políticas públicas locais para o enfrentamento da Violência e do preenchimento das fichas de notificação, investigação individual de violência doméstica, sexual e outras violências”, complementa Niviane Ribeiro.

O evento conta com representantes da Diretoria de Atenção à Saúde (Distritos Sanitários), Complexo Hospitalar de Mangabeira, Hospital de Emergência e Trauma, Hospital General Edson Ramalho, Hospital do Valentina, Educação, Centro de Testagem e Aconselhamento DST/Aids, Centro de Referência Ednalva Bezerra, Hospital Arlinda Marques, Núcleo de Vigilância Epidemiológica da UPA, Instituto Cândida Vargas, Maternidade Frei Damião, Consultório na Rua e gestão da Educação da SMS.

Banner Portugal

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.