Justiça

Vale-tudo judicialmente para manter Lula preso e inelegível, diz colunista de O Globo

TRF-4 condenou Lula em 2ª instância no caso do sítio e aumentou a sua pena para 17 anos.

28/11/2019


Prioridade do discurso do PT é a questão econômica, conforme sinalizou Lula ainda de dentro da prisão, em Curitiba. (Foto: Ricardo Stuckert)

Do Brasil 247

 

Contra o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, não há lei. O que existe é um vale-tudo, uma baderna, uma zorra judicial. Esta é essência do artigo do jornalista Bernardo Mello Franco, um dos principais colunistas do Globo, que, nesta quinta, publica o artigo Contra Lula, está liberado.

 

“No fim de outubro, o Ministério Público Federal pediu a anulação da sentença por outra razão. Em parecer enviado ao TRF-4, o procurador Maurício Gerum citou decisão recente do Supremo Tribunal Federal. A Corte decidiu que os réus delatados têm direito a falar depois dos delatores, o que não ocorreu na ação contra Lula”, escreve o jornalista.

 

“Há duas semanas, o TRF-4 anulou outra sentença em que Hardt copiou e colou frases de um colega. O caso envolvia uma ex-prefeita do interior do Paraná, e o desembargador Leandro Paulsen aproveitou para passar um sermão na juíza”, prossegue Mello Franco.

 

“Os dois episódios sugeriam que a condenação do ex-presidente também seria anulada. Ontem deu-se o contrário, e ele ainda teve a pena aumentada. O Ministério Público recuou do próprio parecer, e o TRF-4 deixou de ver o plágio como uma prática desabonadora. No julgamento, o procurador Gerum ainda acrescentou uma nova acusação ao réu. Lula seria culpado pelo ‘grave desequilíbrio político que permite que hoje se chegue ao cúmulo de se dar alguma atenção a ideias terraplanistas”.

 

LEIA MAIS: TRF4 condena Lula em 2ª instância no caso do sítio e aumenta pena para 17 anos


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.