Paraíba

Tornozeleira de RC apresentou problema 5 vezes e idas ao local de manutenção provocavam risco de contrair Covid-19, diz defesa

06/08/2020


Advogado Eduardo de Araújo Cavalcanti integra a defesa do ex-governador

Da Redação / Portal WSCOM

A tornozeleira eletrônica colocada no ex-governador Ricardo Coutinho apresentou problemas por cinco vezes, revelou nesta quinta-feira (6) Eduardo Cavalcanti, advogado de defesa do político. As consecutivas idas de Ricardo à Penitência Hitler Cantalice para manutenção do equipamento apresentavam risco de contrair Covid-19, segundo Eduardo.

Esse foi um dos argumentos utilizados pela defesa ao pedir o habeas corpus, concedido ontem liminarmente pelo ministro do STF Gilmar Mendes.

“O equipamento que foi colocado apresentou inúmeros problemas, e que era preciso comparecer à central de monitoramento no presídio Hitler Cantalice para troca do aparelho. Isso foi demonstrado, inclusive com certidão, foram cinco oportunidades em que o ex-governador teve que comparecer por falhas no sistema. O ambiente de presidio é problemático em reação à doenças, sabemos disso, e principalmente à Covid”, declarou à Correio fm.

Eduardo comentou ainda a possibilidade da decisão ser estendida para outros investigados na Operação Calvário que estão sendo monitorados pelo equipamento.

“Foi uma decisão liminar, de habeas corpus no Supremo, que Ricardo é o paciente, a medida diz respeito a ele. acredito que os outros investigados podem analisar a decisão e talvez pedir a extensão dos efeitos, mas não posso falar pelos demais”, finalizou.

 

 

 



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.