Paraíba

Sindicatos divergem em reunião com Azevêdo e Cícero e retorno de aulas presenciais permanece sem definição na Paraíba


06/04/2021

Cícero Lucena, João Azevêdo e representante da Educação dialogaram por videoconferência

Portal WSCOM



O governador João Azevêdo (Cidadania) e o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, participaram de reunião, na tarde desta terça-feira (6), de um encontro promovido pelo Governo do Estado entre o governador João Azevêdo e representantes de diversos setores da Educação na Paraíba. O encontro, realizado de forma virtual, teve o objetivo de ouvir os atores diretamente vinculados à área sobre o funcionamento das atividades escolares neste momento da pandemia.

“Todos consideram a educação como essencial mas, obviamente, não podemos tratar de forma genérica por haver particularidades. Tem o setor público municipal e estadual, o ensino técnico, os diversos níveis de ensino e cada um tem uma especificidade. A vida é importante e tem de ser priorizada. Ouvimos comentário, sugestões e reivindicações e cabe a nós agirmos setorialmente para a retomada disto, que é essencial para todos, mas preservando a vida”, afirmou Cícero, que estava acompanhado do vice-prefeito Leo Bezerra, do secretário municipal da Administração, Valdo Alves, e o procurador-geral do Município, Bruno Nóbrega.

João Azevedo destacou que os governadores se uniram para pedir ao Governo Federal o destaque dos professores entre os grupos prioritários. “Infelizmente a quantidade de vacinas não é suficiente. Tudo vai na direção contrária àquilo que é o desejo de todos, que é vacinar os professores com rapidez, mas não podemos mudar o plano nacional. Estamos lutando para que isso aconteça com agilidade. A educação é essencial e precisamos de condições de segurança para atender a todos”, afirmou.

DIVERGÊNCIA

O presidente do Sindicato das Escolas Particulares de João Pessoa, Odesio Medeiros, destacou que as instituições têm seguido os protocolos e tomado precauções que viabilizam as aulas presenciais. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Paraíba (Sintep-PB), Antônio Arruda, por sua vez, acredita que a escola seria um meio de transmissão e que seria inviável o retorno neste momento.

Cícero Lucena, João Azevêdo e representante da Educação dialogaram por videoconferência

O encontro contou com a presença da secretária da Educação e Cultura do Município, América Castro, dos secretários estaduais da Educação, Cláudio Furtado, e o executivo da Saúde, Daniel Beltrammi. Ainda participaram do debate líderes de entidades sindicais que representam escolas e professores, reitores de instituições de nível superior e outros profissionais da área da Educação.

ENTENDA O IMPASSE

O último decreto estadual com normas para cumprimento na pandemia suspende a realização de aulas presenciais nas escolas das redes públicas estadual e municipais, bem como nas instituições privadas de níveis superior, médio, fundamental e infantil, orientando o funcionamento através do sistema remoto.

Em João Pessoa, as instituições de ensino seguem a determinação do decreto municipal, publicado na segunda-feira (5), que mantém a suspensão das aulas presenciais nas escolas da rede pública municipal, contudo, libera a aplicação do ensino híbrido (remota e presencial) apenas nas escolas privadas de ensino infantil e fundamental I com capacidade máxima de 50% por turma, mantendo o distanciamento de 1,5 metro entre os alunos, no período entre 5 e 18 de abril.

Ao final, o prefeito Cícero Lucena comentou sobre a reunião:



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você