Paraíba

Secretário se opõe a relatório do CNMP sobre presídios da PB e não aceita dados

01/07/2013




O relatório divulgado recentemente pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), que revelou, entre outros fatores, que a Paraíba é o 3º Estado do Nordeste em número de fugas e o 6º do país em rebeliões em unidades prisionais, foi criticado duramente pelo secretário de Administração Penitenciária da Paraíba, Walber Virgolino. Durante entrevista, o secretário afirmou que não aceita o resultado do documento divulgado.

Segundo Walber Virgolino, o material não foi enviado para a secretaria, e que ficou sabendo sobre o relatório pela imprensa local. Ele afirmou que existe um erro no número de presídios visitados pelos promotores. "Quando se quer fazer algo sério e resolver o problema se procurar o titular da pasta. Eu não recebi esse relatório e fiquei sabendo pela imprensa, então eu não deveria nem comentar. Tenho minhas convicções como homem, como secretário e como pai de família e não compactuo nenhum tipo de safadeza e nem tenho medo de pressão, se tivesse não seria delegado", disse.

O secretário disse estar aberto para receber críticas e sugestões, mas que elas sejam feitas para ele, e também contrapôs algumas informações do relatório. Walber Virgolino afirmou que existem na Paraíba 79 casas de detenção, sendo que sete estão desativadas e seis são exclusivas para o regime semi-aberto, onde o preso só dorme no presídio.

Sobre o presídio do Róger, um dois mais problemáticos, segundo o relatório, o secretário de Administração Penitenciária enfatizou que há cinco meses não foram registradas rebeliões ou mortes dentro da unidade prisional.

Walber Virgolino revelou que ele mesmo almoça todos os dias em algum presídio da Paraíba, se alimentando da mesma comida servida para os presos, e ainda convidou a imprensa, e qualquer outro cidadão, para fazer uma refeição com ele.

 



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.