Saúde

Secretário esclarece uso controlado da hidroxicloroquina em pacientes hospitalizados na Paraíba

21/05/2020


Imagem: Reprodução

Portal WSCOM



O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, esclareceu nesta quinta-feira (21) que a Paraíba utiliza a hidroxicloroquina em pacientes internados com Covid-19 desde março. Ele pontuou que o uso deve ser feito de maneira controlada.

“O que não concordamos é usar esses medicamentos em pacientes com sintomas leves a nível ambulatorial. O que usamos desde março é a associação de azitromicina e hidroxicloroquina em pacientes hospitalizados, porque achamos que esses pacientes devem ser avaliados com eletrocardiograma com provas de função hepática, se tem algum problema de retina”, disse à Correio fm.

Medeiros lembrou que a droga não é inócua, e que o médico pensa na segurança do paciente quando a prescreve.

“A primeira coisa que ele tem que pensar é a segurança do paciente, daí nossa cautela no uso da hidroxoloquina do jeito que o Ministério de Saúde preconiza. Não é só a opinião da Secretaria de Saúde. Existem inúmeros trabalhos no mundo mostrando que ainda não existem evidência cientificas da ação efetividade da hidroxicloroquina no combate ao coronavírus. Sem criar ambiente de antagonismo à hidroxicloroquina, nós como médicos estamos torcendo para que tenha o resultado desejado”, continuou.

Geraldo Medeiros revelou ainda o início do uso do plasma convalescente na Paraíba: “autorizado a hoje o início da Paraíba, pioneira no Nordeste a utilização de soro de paciente que já teve o coronavírus em paciente hospitalizados graves nas nossas UTIs”.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.