Política

Secretaria de Mulheres do PT divulga apoio à Cida e acusa Cartaxo de violência política de gênero

Os parlamentares são pré-candidatos nas prévias internas da legenda para disputar a eleição pela Prefeitura de João Pessoa. 


19/02/2024

Cida Ramos e Luciano Cartaxo, ambos do PT, são pré-candidatos à Prefeitura de João Pessoa.

Redação/Portal WSCOM

A Secretaria de Mulheres do PT Nacional, em conjunto com a Secretaria Estadual de Mulheres do PT e o Coletivo Estadual de Mulheres do PT da Paraíba, emitiram uma nota de solidariedade à deputada estadual Cida Ramos, vítima de recentes ataques do colega de partido, o deputado estadual Luciano Cartaxo. Em recentes declarações, o parlamentar tem desqualificado Cida e questionado a força política da parlamentar. O ex-prefeito da capital chegou a dizer que a ex-secretária de Estado é uma “candidata que ninguém acredita na candidatura”. Os parlamentares são pré-candidatos nas prévias internas da legenda para disputar a eleição pela Prefeitura de João Pessoa.

Leia mais: Após Cida conquistar apoio majoritário no PT, Cartaxo questiona processo de escolha partidária na capital

Tréplica: Cartaxo nega ‘soberba’ e diz que PT não pode ter candidato “que ninguém acredita”

Diante dos ataques de Cartaxo a Cida, as alas de mulheres do partido se manifestaram em um documento onde rechaçam o comportamento do deputado e o classificam como violência política de gênero, e afirmam que esse tipo de atitude não corrobora com as bandeiras progressistas que o PT defende.

“Nesses últimos dias a companheira Cida Ramos, vem sofrendo por parte do também deputado estadual Luciano Cartaxo/PT/PB, tentativas descabidas de desqualificações, que pontua a violência política de gênero, falas que foram amplamente divulgadas nos veículos de comunicação e redes sociais, nos últimos dias, diante dos apoios internos à pré-candidatura dela a prefeitura de João Pessoa na prévia interna do partido”, diz trecho da nota.

O documento ressalta ainda que a ala feminina do partido irá atuar na luta por mais mulheres nos espaços de poder e decisão, e na defesa “das mulheres serem protagonistas na disputa eleitoral nas eleições”.

Confira a íntegra da nota:

 



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //