Esporte

Secretaria de Esportes de João Pessoa promove Festival de Ginásticas Artística e Rítmica


13/05/2022

O evento tem a participação das crianças do projeto Campeões do Amanhã. (Foto: divulgação/Secom-JP)

Portal WSCOM



A Prefeitura de João Pessoa, através da Secretaria de Juventude, Esporte e Recreação (Sejer), realiza o segundo dia do Festival de Ginásticas Artística e Rítmica neste sábado (14). O evento tem a participação das crianças do projeto Campeões do Amanhã e acontecerá no ginásio do Unipê, em Água Fria, às 9h. Já nesta sexta-feira (13), o primeiro dia do evento foi no ginásio Hermes Taurino, em Mangabeira, e contou com a participação de mais de 70 crianças, entre 5 e 10 anos.

“Vejo essa modalidade como uma das nossas principais. Quero parabenizar todas as crianças que têm se dedicado. É muito prazeroso chegar em um dia de festival e ver a casa cheia com os pais apoiando os filhos é fundamental. O esporte é muito importante para a formação das crianças. Fico muito feliz em vocês praticarem essa modalidade tão bonita”, disse o secretário de Esportes, Kaio Márcio.

O projeto ‘Campeões do Amanhã’, da Prefeitura da Capital, tem parceria com o Centro de Excelência Loterias Caixa de Ginástica, da Confederação Brasileira da modalidade. As aulas gratuitas são nas segundas e sextas em dois turnos: manhã (8h15 às 9h15 e 9h20 às 10h20) e tarde (14h15 às 15h15 e 15h20 às 16h20).

 

(Foto: divulgação/Secom-JP)

 

“É muito importante a realização deste evento e o apoio que estamos tendo do secretário para que os pais vejam como é importante eles apoiarem também as crianças. O nosso objetivo é descobrir um talento dentro do projeto”, comentou a presidente da Federação Paraibana de Ginástica, Maria do Carmo Oliveira.

A garota Romana Rafael, de 10 anos, está há pouco mais de 11 meses fazendo parte da escolinha. Quando era menor chegou a fazer ballet, mas desenvolveu uma paixão pela ginástica e não deseja parar nem tão cedo.

“Quando eu entrei sabia de algumas coisas, mas não tanto como estou sabendo agora. Já sabia dar estrelinha, abrir escala, fazer ponte e agora faço reversão, ponte com calcanhar, entre outras coisas .Estou aprendendo demais. Eu amo essa ginástica. Quero prosseguir por muito tempo”, afirmou Romana Rafael.

Já Aeda Araújo, mãe de Alice, de 6 anos, se mudou do Recife para João Pessoa há dois meses. Apesar do pouco tempo na cidade, ela já conseguiu inserir a filha no projeto de ginástica.

 

Alice, de 6 anos, e a mãe, a biomédica Aeda Araújo (Foto: divulgação/Secom-JP)

“Alice começou no ballet, com dois anos, e foi desenvolvendo postura corporal desde cedo. Acredito que o esporte, além de ser um disciplinador, você aprende brincando. Você não precisa ficar com tanta seriedade, mas no fundo vai incutindo de ter responsabilidade com os treinos, com a marcação que a professora faz e os ensaios. É um crescimento mútuo. É muito importante começar desde cedo e a ginástica trabalha não só a questão de dançar, brincar, incentiva outros comportamentos”, finalizou a biomédica Aeda Araújo.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.