Política

Ruy defende adiar cobrança do IPVA e do IPTU: “As famílias e empresas estão no sufoco”

27/05/2020


Portal WSCOM

Não bastasse a crise do novo coronavírus, as dificuldades de emprego e renda, os cidadãos ainda precisam arcar com o pagamento de impostos. Atento a esta situação de dificuldades, o deputado federal Ruy Carneiro está defendendo que o Governo do Estado adie a cobrança do IPVA dos contribuintes paraibanos. E também para que a prefeitura de João Pessoa defina novo prazo para os pagamentos parcelados do IPTU e TCR dos imóveis de pessoas e empresas.

O deputado sugere que as parcelas dos tributos sejam prorrogadas, como outras instituições estão fazendo. “A Caixa Econômica já adiou a cobrança de quem tem financiamento da casa própria por quatro meses. A União está aliviando as dívidas de estados e municípios. Então, tem que dar um tempo. Tem que aumentar os prazos para as pessoas se organizarem. Isto é o certo e o mais justo a se fazer”, completou Ruy Carneiro.

Essas sugestões tiveram origem no Fórum de Ação em Defesa do Emprego, que reuniu representantes do setor produtivo, da academia, trabalhadores, representantes dos trabalhadores, entre outros setores, com o objetivo de encontrar soluções para minimizar os efeitos da crise na economia paraibana.

Ruy Carneiro afirma que as pessoas estão com sua renda prejudicada, quando não desempregadas, tornando ainda mais penoso o pagamento de impostos. “Quem tem moto ou carro com imposto vencendo neste período de pandemia sabe das dificuldades para conseguir os recursos necessários. E as empresas, mesmo fechadas, precisando pagar impostos do bem imóvel. Isso não está certo. Ninguém quer dar calote, é bom que se diga, mas não é hora de cobrar daqueles que estão com a corda no pescoço”, ressalta.

Segundo o parlamentar, mesmo o governo e as prefeituras estão recebendo apoio e recursos adicionais por meio de emendas parlamentares, por exemplo. “É preciso que façam um gesto para não estimular ainda mais desemprego e fechamento de empresas”.


Em respeito a Legislação Eleitoral, os comentários estão temporariamente suspensos.