menu

Futebol

13/11/2019


‘Rivasco’: Sucesso na web, camisa une Vasco a River Plate e bomba em número de pedidos

Camiseta 'Rivasco' foi concebida por empresa de rubro-negro Foto: Divulgação/Form Camisetas

EXTRA

Envolvido em grandes decisões nos próximos dias, o futuro do Flamengo movimenta não só a torcida rubro-negra, como os adversários. Uma camisa que circula nas redes sociais é a representação máxima da rivalidade entre o Rubro-Negro e o Vasco, adversário desta quarta: a peça une as características das camisas do Cruz-Maltino e do River Palte, adversário do Flamengo na final da Libertadores, e foi batizada de ‘Rivasco’.

Camisa da ‘Rivasco’, para secar o Flamengo na final da Libertadores, ganha a internet

A ideia partiu de Michel Jaques , empresário e proprietário da empresa catarinense Form Camisetas. Rubro-Negro e com passagem comprada para assistir à decisão do torneio em Lima (Peru), no próximo dia 23, ele comemora o sucesso da criação.

— Um parceiro de pelada vascaíno tinha pedido uniformes há um tempo atrás e falou “vocês sempre zoaram com Fla-Madrid, quero zoar vocês na final” — conta ele, que aceitou a proposta junto à sua equipe de criação. O amigo cruz-maltino gostou tanto do resultado que encomendou para si e para a família.

— Pensei, vou publicar isso aí e comercializar.

A extensão do sucesso foi inesperada pelo empresário. Foram cerca de 100 cópias da “Rivasco” produzidas nos últimos dias, além de vários pedidos ainda não concluídos. Michel acredita que na semana da decisão, a demanda deve crescer ainda mais.

— Valeu a brincadeira, acabou viralizando e deixando a empresa conhecida. Nos comentários está rolando de tudo, muita gente revoltada — diz o rubro-negro.


Há 21 anos, Fla-Madrid foi ‘competente’

A criação de uma camisa para torcer contra o rival não é algo inédito. Em 1998, quando o Vasco foi a Tóquio disputar o Mundial de Clubes contra o Real Madrid, a torcida rubro-negra produziu camisa da torcida ‘Fla-Madrid’. A “secada” deu certo e o rival acabou perdendo aquela decisão por 2 a 1.

— A diferença da Fla-Madrid para essa torcida é que a primeira envolveu o Brasil todo, e essa é mais pequenininha, mais localizada. Não vai nem dar coceira — provoca Cláudio Cruz, idealizador da camisa que virou moda há 21 anos. Ele lembra que as camisas estampavam nome e número 11 de Sávio, ex-Flamengo que vestia a camisa do clube espanhol na época.

— Nós tínhamos o Sávio que era nosso representante lá. Criei o São Sávio da Gávea para nos proteger e ele nos protegeu — brinca Cruz.

Apesar da gozação, o rubro-negro enxerga com naturalidade provocações e rivalidade, e torce por uma retomada dos clubes do Rio.

— A única diferença é que eles perderam e nós vamos ganhar — aposta.