Economia & Negócios

Repercussão imediata: Francilene Garcia elogia Raio X da TI na Paraiba e propõe modelo como do DISTRITO

04/02/2021


Por Walter Santos/ WSC&T

Bastou o presidente da SUCESU, Tarcisio Ferreira, anunciar a realização pelo projeto PARAIBA DIGITAL em breve de pesquisa de mercado para identificar a realidade detalhada do segmento no estado para merecer muita repercussão e sugestões.

A professora doutora Francilene Garcia acionou o portal para elogiar e destacar a iniciativa, mesmo assim admitiu sugerir modelos já existentes para produzir pesquisas em curto espaço de tempo.

Ela lembrou a iniciativa da Distrito, que é um hub de inovação para startups, empresas e investidores que buscam o próximo passo de sua evolução.

“Unimos uma poderosa rede de conexões, dados, inteligência analítica, criativa e espírito empreendedor para contribuir ativamente na transformação tecnológica que está mudando o mundo.Acreditamos na inovação aberta para construir um futuro melhor”, revela a instituição em seu portfólio.

E acrescenta revelando seu endereço formal de www.distrito.me:

-Compreender a estrutura do ecossistema de inovação e tecnologia do estado de Minas Gerais.
Esse é o objetivo do Distrito MinasTech
Report. Gerar conhecimento, disseminar a cultura de inovação e incentivar o desenvolvimento desse
ecossistema faz parte do DNA de todos os envolvidos na realização deste estudo.

Com este estudo, assumimos a obrigação de transformar tudo o que há de informação, dado e tendência do mercado em oportunidades de
negócio para seus diversos players, observa para acrescentar:

– As startups delineadas no report foram selecionadas a partir de um traba-
lho minucioso de pesquisa e consulta ao banco de dados de startups proprietário do Distrito.
Também foram realizadas consultas a bancos abertos e informações públicas do governo.

As startups foram examinadas individualmente para verificar adequação ao tema do report e aos critérios de seleção estabelecidos. São eles:

• Ter a inovação no centro do negócio, seja na base tecnológica, no modelo de negócios ou na proposta de valor.

• Estar em atividade no momento da realização do estudo, medido pelo status do site e atividade em redes sociais.

• Desempenhar atividade diretamente relacionada à região estudada.

• Ter nacionalidade brasileira e operar atualmente no Brasil.

O trabalho de definição das categorias foi baseado em análise da literatura relevante e das classificações utilizadas amplamente no mercado, no Brasil e no mundo. A definição da categoria a que pertence cada startup foi feita por nossa equipe, e, quando uma startup opera em mais de uma categoria, a situamos na que interpretamos como sua atividade principal  ou de maior visibilidade”.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você