Paraíba

Promotora de Patos manda arquivar 2° processo contra Dinaldo Wanderley; advogado foi preso por 45 dias sem cometer ato ilícito

Prefeito afastado foi acusado de improbidade administrativa na contratação de uma empresa de combustíveis.

02/03/2020


O prefeito afastado de Patos, Dinaldo Wanderley Filho

Walter Santos



Mais uma novidade no acompanhamento dos fatos públicos no município de Patos, no Sertão do Estado. Isso porque a promotora Mariana Neves Pedrosa determinou o arquivamento do procedimento investigativo instaurado em agosto de 2018 com a finalidade de apurar a ocorrência de ato de improbidade administrativa em desfavor de Dinaldo Medeiros Wanderley Filho, prefeito eleito, na contratação de empresa de combustíveis, constatando inexistência de qualquer ilegalidade.

A questão em discussão no processo de agora em diante está no fato do que fazer com a ação do GAECO que propôs uma super divulgação do caso, tratando o mesmo como desvios de recursos e até prisão do advogado Mucio Sátyro por 45 dias sem que, ao final de tudo, tenha havido qualquer irregularidade por parte do prefeito e do profissional de Direito ao ser ao longo do tempo reconhecido por postura lícita.

Eis a decisão da promotora na íntegra, a seguir:

 

 



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.