Música

Projeto ‘No calor da Estação’ é aberto com show do Grupo Tropa

Grupo Tropa

03/01/2013


 Nesta sexta-feira (4), o grupo de danças regionais Tropa abre a programação do projeto “No calor da Estação”, com um show de ciranda, coco e xaxado. A apresentação será às 18h, no Terraço Panorâmico da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes. O projeto busca valorizar um ritmo específico em cada fim de semana, com o intuito de atrair turistas no mês de maior visitação.

Formado por 19 integrantes, entre dançarinos, direção e produção, o Grupo Tropa é do município de Joca Claudino, alto sertão da Paraíba. Foi fundado em 2006, com a finalidade de preservar e divulgar a cultura nordestina a partir do teatro e da dança. Atualmente, conta com um repertório coreográfico de cinco estilos de dança: xaxado, quadrilha, caboclo, ciranda e coco de roda.

As coreografias que compõem o atual espetáculo de xaxado resgatam hábitos do cotidiano de Lampião, Maria Bonita e seu bando, destacando o comportamento de bravura do homem sertanejo.

Ritmos – A ciranda e o coco de roda trazem a prática das danças circulares, que simbolizam união, pegar nas mãos e sentir a aproximação do outro, com a alegria de dançar e cantar no mesmo ritmo e movimento.

O coco de cacete é uma das danças típicas e autênticas do negro. Este ritmo foi dançado inicialmente pelos negros escravos, que aproveitavam os raros momentos de folga e descanso para ensaiar uma dança guerreira de ataque e defesa para o caso de uma fuga. Enquanto a fuga não acontecia, o coco era dançado ao som dos porretes, temperado com o batuque, lundum e outras danças. Em alguns estados, é conhecido como maneiro pau.

Essas danças também se popularizaram no litoral e no sertão nordestino. A ciranda a partir de brincadeiras e o coco de roda, mais presente na Paraíba, foi primeiro um canto dos trabalhadores tiradores de coco, que depois se transformou em ritmo dançado.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.