Policial

PRF na Paraíba apreende mercadorias sem nota fiscal e recupera veículo furtado  

As ocorrências distintas se deram nos municípios de João Pessoa, Mamanguape, Campina Grande e Patos. Ao todo, duas pessoas foram detidas


01/02/2024

Portal WSCOM

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Paraíba, no decorrer de fiscalizações realizadas na tarde da última quarta-feira, 31 de janeiro, flagrou os crimes de adulteração, receptação, transporte de mercadoria sem nota fiscal e embriaguez ao volante. No decorrer das ações distintas, foram apreendidas cargas de embalagens plásticas e leite. Também ocorreu a recuperação de um carro furtado.

A primeira ocorrência se desenvolveu em João Pessoa, capital paraibana, na BR-230, km 25, por volta das 14h30, quando policiais da PRF visualizaram um Renault Duster ostentando placa de identificação fora dos padrões estabelecidos pelos órgãos reguladores, o que motivou a abordagem. Seguindo os protocolos padrão, foi realizado o procedimento de identificação veicular, sendo constatado que o veículo estava adulterado, ele havia sido furtado em junho de 2022. A condutora, uma mulher de 26 anos, relatou ter comprado o carro por meio de anúncio em site de compra e venda, onde teria dado um terreno de sua propriedade e uma quantia de dinheiro durante negociação. Diante das evidências, a condutora foi detida e encaminhada com o veículo para a Central de Flagrantes, onde poderá responder criminalmente por adulteração e receptação. O Renault Duster passará pelos trâmites cabíveis para ser devolvido ao seu legítimo dono.

Já no município de Mamanguape, litoral norte paraibano, na BR-101, km 45, às 16h10, equipe da PRF deu ordem de parada a um caminhão Vw/24.250 Cnc 6×2, a fim de realizar fiscalização de rotina. Durante os procedimentos de identificação da carga, foi verificado que o veículo transportava 1.700 caixas plásticas novas utilizadas para o transporte de peixes e frutos-do-mar. O condutor, um homem de 33 anos, relatou que pegou a mercadoria em João Pessoa-PB e entregaria em Fortaleza-CE. Contudo, ele não portava nenhum documento fiscal necessário para fazer o transporte dos utensílios. Diante da irregularidade citada, a mercadoria sem nota fiscal foi apreendida e entregue para as autoridades cabíveis do FISCO-PB para darem prosseguimento aos procedimentos cabíveis.

Em Campina Grande, agreste paraibano, na BR-230, desta vez no km 138, por volta das 17h30, um caminhão VW/10.160 Drc 4×2 foi abordado por equipe policial. No decorrer da abordagem, foi identificado que o veículo transportava caixas contendo 500 caixas, em que cada caixa havia 12 embalagens de um litro cada, totalizando seis mil litros. O condutor do veículo, um homem de 37 anos, informou que a mercadoria não tinha nota fiscal. Poucos minutos após a abordagem, um homem de 52 anos se apresentou aos policiais e disse ser o dono da carga, fato confirmado pelo condutor do caminhão. A mercadoria teria saído de João Pessoa-PB com destino a Campina Grande-PB, onde seria vendida. Diante do crime de transporte de mercadoria nacional sem nota fiscal, a carga de leite foi apreendida e encaminhada para as autoridades cabíveis por dar prosseguimento aos trâmites reguladores cabíveis. A fiscalização de mercadorias visa coibir a circulação com documentação inidônea, irregular ou sem nota fiscal, visando combater a sonegação fiscal e também à concorrência desleal no mercado paraibano.

No município de Patos, sertão paraibano, também na BR-230, no km 339, agentes da PRF realizavam fiscalização referente à Operação Viagem Segura, quando avistaram um carro Celta indeciso em suas manobras ao avistar os policiais. Prontamente, o automóvel foi abordado. Durante os procedimentos, o condutor, um homem de 44 anos, foi submetido ao teste de etilômetro (bafômetro), onde foi constatado o valor 0,91 miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões. O indivíduo foi detido e encaminhado para a Delegacia de Polícia Judiciária do município, onde ficará à disposição das autoridades cabíveis pelo crime de embriaguez ao volante.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //