menu

Esporte

07/11/2019


Presidente do Vasco reclama de arbitragem contra o Palmeiras e promete ida à CBF

Alexandre Campello fez críticas ao árbitro Rafael Traci e disse que o clube carioca foi prejudicado.

Alexandre Campello, presidente do Vasco | Foto: Paulo Fernandes/Vasco

Esporte Interativo

 

A atuação do árbitro Rafael Traci, na vitória do Palmeiras sobre o Vasco, por 2 a 1, irritou muito os vascaínos. Após a partida, o presidente Alexandre Campello foi à sala de coletiva protestar contra a arbitragem e prometeu ir à CBF formalizar a reclamação. 

“Esse juiz já tinha tido o mesmo problema com ele (Castan) no jogo contra o Avaí. Sem que o Castan tivesse xingado, ele já expulsa o Castan. Isso só para falar do jogo de hoje. Eu gostaria muito de ouvir o que a cabine do VAR conversou com o juiz hoje. É inadmissível a forma como o Vasco tem sido tratado e prejudicado”, disse.

 

“Prejudicar o Vasco diante do Palmeiras é inadmissível. Inadmissível! Queria deixar claro o meu protesto, e amanhã estarei na CBF para cobrar a arbitragem”, completou.

 

Alexandre Campello reclamou da expulsão de Leandro Castan, que levou o cartão vermelho por reclamação, logo após um pedido de pênalti por parte dos jogadores cruzmaltinos. O Vasco ainda protesta pelos dois gols do Palmeiras. No primeiro, os jogadores pediram um toque de mão na origem da jogada que resultou no gol de Lucas Lima. No segundo, os cariocas reclamaram muito de uma suposta falta de Luiz Adriano em Danilo Barcelos. 

 

Com o resultado, o Vasco permanece com 39 pontos e cai para a 12ª posição do Campeonato Brasileiro. O clube carioca volta a campo no domingo (10), quando pega o CSA, às 19h (de Brasília), pela 32ª rodada, no Rei Pelé.