menu

Esporte

05/11/2019


Presidente afasta vice de futebol de viagens no Fluminense e gera crise

Agência Brasil

Não bastasse a crise dentro de campo, com o Fluminense dentro da zona do rebaixamento com 31 pontos em 17º lugar no campeonato, a diretoria tricolor também resolveu entrar em rota de colisão dias antes do jogo da próxima quinta (7) contra o São Paulo.

O presidente Mario Bittencourt afastou o vice de futebol Celso Barros das viagens para São Paulo e Porto Alegre, destinos dos próximos jogos do Fluminense no Campeonato Brasileiro contra São Paulo e Internacional.

O motivo seria a entrevista de Celso Barros, ao Globoesporte.com, expondo publicamente as divergências quanto à permanência do treinador Marcão. 

Segundo o volante Yuri, as brigas dos dirigentes não afetam o time dentro de campo: “Isto não nos desestabiliza. Estamos fechados com o Marcão”.

O jogador também comentou o confronto com Fernando Diniz, ex-técnico do Fluminense que hoje comanda o tricolor paulista: “Tenho uma enorme gratidão por ele. É um cara que acreditou em mim. Tenho um carinho enorme. Mas é o futebol”.

Fernando Diniz comandou o Flu em três vitórias, três empates e nove derrotas neste Brasileirão. Ele deu lugar a Oswaldo de Oliveira, que ficou por seis jogos e acabou trocado por Marcão.