Paraíba

Prefeito assina ordem para obras em ginásio e destaca diálogo com a população

Reforma

26/06/2013


O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, assinou, na manhã desta quarta-feira (26), ordem de serviço para reforma e revitalização do ginásio esportivo Padre Hildon Bandeira, localizado na comunidade de mesmo nome, no bairro da Torre. O evento mostrou a preocupação da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) em garantir o acesso de crianças e jovens a equipamentos esportivos, o que faz parte da política municipal de prevenção à violência e promoção da cidadania.

“Esta é a concretização de um sonho para esta região e possui uma simbologia muito forte. São muitas as comunidades locaise é muito importante que possamos garantir o acesso à prática esportiva””, destacou Luciano Cartaxo.

O secretário municipal da Juventude, Esporte e Recreação (Sejer), Sérgio Meira, destacou o interesse da Prefeitura em resolver a questão o mais rápido possível. “Desde janeiro, o prefeito Luciano Cartaxo determinou a negociação para que pudéssemos intervir neste equipamento”, relatou. De acordo com ele, o ginásio é de propriedade da Arquidiocese da Paraíba e estava alugado ao Governo do Estado.

A recuperação do equipamento esportivo era uma reivindicação da população e foi possível por meio de uma parceria entre a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) e a Arquidiocese da Paraíba. No total, R$ 224 mil serão investindo com o intuito de entregar um espaço moderno e adequado ao uso da população.

Entre as intervenções previstas estão à recuperação da estrutura metálica, da cobertura, dos banheiros, das arquibancadas e do piso. Também haverá uma nova pintura, a instalação de redes de proteção e a disponibilização de material esportivo. A entrega está prevista para o Dia das Crianças, que é comemorado em 12 de outubro.

Longa espera 

Entre todos os presentes na solenidade, Antônio da Guia Ferreira era um dos mais emocionados. Aos 64 anos, ele conta que é fundador do ginásio e que ajudou na sua construção. Por muito tempo, o espaço fez a alegria da comunidade, mas o tempo mudou a situação. “Conheço esse lugar do barro à cobertura e queria muito vê-lo reformado e bem bonito. É um lugar que precisa de respeito por pertencer a todos”, defendeu.

E a espera foi bem longa. O estudante Lucas Félix tem 13 anos e sempre morou na comunidade, mas garante que nunca viu o ginásio em bom estado. “Frequentei minha vida toda e ele sempre foi assim. A gente sente falta de uma estrutura melhor e agora ficamos felizes porque vamos contar com isso e poder fazer com que mais gente passe a usar o ginásio”, explicou.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.