Policial

Policial reformado se recusa a falar motivação para morte de professor em João Pessoa e alega ‘problemas mentais’


12/03/2024

Portal WSCOM



Em depoimento, o policial militar reformado de 81 anos  que foi preso em flagrante sob suspeita de matar o professor de matemática Luecir Brito, optou por manter-se em silêncio quando questionado sobre sua ligação com a vítima. A motivação por trás do crime permanece em investigação.

Professor é morto a tiros ao chegar com filha em escola, em João Pessoa; PM é suspeito

O suspeito foi identificado como Antônio Francisco de Sales e alegou possuir problemas de ordem mental e fazer uso de medicamentos, no entanto, não conseguiu especificar qual seria o diagnóstico da doença. A Polícia Civil planeja solicitar um laudo médico para confirmar essa alegação.

Ainda no decorrer das investigações, a filha da vítima, que estava presente no momento do crime, será chamada para prestar seu depoimento às autoridades.

Siga o canal do WSCOM no Whatsapp.

O homicídio ocorreu nas proximidades de uma escola privada por volta das 7h, no bairro José Américo, em João Pessoa. Luecir Brito estava acompanhando sua filha até a instituição de ensino, onde também lecionava, quando foi surpreendido por cinco disparos fatais.

O policial fugiu logo após o crime, porém foi capturado duas quadras adiante por um agente da Polícia Civil que estava nas imediações no momento do ocorrido.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //