Saúde

PMJP investe R$ 17,2 mi na compra de medicamentos e material médico-hospitalar

10/05/2013


O valor total de investimentos da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para regularizar o abastecimento da rede já chega a R$ 17,2 milhões. Esse é o valor empenhado para suprir, por três meses, a demanda de medicamentos e material médico-hospitalar nos equipamentos de saúde da Prefeitura de João Pessoa (PMJP).

Dentro dessa nova logística de distribuição, a SMS destinou R$ 8 milhões para a compra de medicamentos da Atenção Básica, R$ 2,5 milhões em material médico-hospitalar (luvas, esparadrapo, máscaras), R$ 1,7 milhão em medicamentos da Saúde Mental e R$ 5 milhões em dietas orais e enterais. “A regularização no abastecimento propiciará uma melhora tanto para os profissionais de saúde quanto no serviço fornecido ao usuário. O material e os medicamentos contribuem para a construção de um ambiente e um serviço de qualidade e, por conseguinte, uma melhora no atendimento da população”, disse o secretário de Saúde, Adalberto Fulgêncio.

Em abril, já foi regularizado o abastecimento das dietas enterais e orais fornecidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com dados da Gerência de Medicamentos e Assistência Farmacêutica (Gemaf), a SMS atende a mais de mil usuários que fazem uso dessas dietas em João Pessoa, com investimento de R$ 14 milhões anuais em recursos da SMS.

A Gemaf já está fazendo a entrega de medicamentos da Saúde Mental, de material médico-hospitalar (luvas, esparadrapo, seringas etc.) e de medicamentos da Atenção Básica na rede de saúde de João Pessoa.

Dietas – A dieta enteral é indicada para pessoas que precisam se alimentar por sonda, seja por um período breve (quando o paciente está se preparando para uma cirurgia ou para o tratamento de quimioterapia, radioterapia ou diálise) ou longo (pacientes que perderam os movimentos, por exemplo). A dieta oral, por sua vez, consta de uma série de insumos para crianças com alergia à lactose e à proteína do leite.

O fornecimento das dietas enterais e orais é realizado por meio do Núcleo de Alimentação e Dietas Especiais (Nade) da SMS, situado no Cais Jaguaribe. Realizado desde 2008, o serviço registrou aumento da demanda a partir de 2010. “A porta de entrada é o SUS, mas o serviço é aberto para todos”, ressaltou Janaína Lessa, gerente de Medicamentos da Gemaf.

Banner Portugal

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.