Economia & Negócios

Planc lança DCT neste sábado já sendo sucesso de vendas

Imóveis


01/03/2013



O novo empreendimento da construtora Planc, o DCT – Duo Corporate Towers, será apresentado ao mercado neste sábado (02) já se consolidando como sucesso de vendas. O DCT é um complexo empresarial com duas torres com 30 andares cada, exclusivo para o segmento corporativo, o primeiro deste porte na Paraíba, segundo uma tendência que atualmente só há similares em Recife (PE) e Salvador (BA).

De acordo Clóvis Cavalcanti, um dos diretores da Planc, mais de 50% das lajes já foram comercializadas. O executivo comemora o sucesso de venda duas vezes, porque, das lajes comercializadas, a maioria foi adquirida por empresas paraibanas. Neste final de semana, a Planc inicia uma campanha publicitária do DCT nos principais veículos de comunicação do País, o que deverá ter resultado imediato nas vendas.

O projeto do DCT foi discutido por mais de um ano pela diretoria da Planc. No entendimento dos empresários, João Pessoa tem confirmado ser a ‘bola da vez’ no Nordeste, tendo em vista uma série de dados econômicos que posicionam a capital paraibana como uma das mais promissoras da região. Clóvis Cavalcante cita os investimentos que estão sendo feitos em Pernambuco, na divisa com a Paraíba – como o da Fia Automóveis -, além de cimenteiras que estão sendo instaladas em Alhandra e Caaporã.

Esses investimentos estão atraindo empresas setorizadas, que irão precisar de estrutura administrativa para poder prestar serviços aos clientes. O DCT também pode ser alvo de investimento de instituições bancárias que, na Paraíba, não contam com espaço para atendimento exclusivo e de alto padrão. O empreendimento proporcionará a excelência nos serviços, com conforto, segurança e personalizado.

Investimento

O investimento para erguer o DCT gira em torno de R$ 200 milhões. O valor de cada laje (lâmina) é de cerca de R$ 2,8 milhões para ocupação de um espaço de 465 metros quadrados, mas está sendo comercializado por salas, que medem 75 metros quadrados. O valor de cada sala é de R$ 450 mil. As obras, segundo Clóvis Cavalcanti, serão iniciadas no início de abril, com o prazo de conclusão de 40 meses.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //