Economia & Negócios

Petrobras despenca mais de 8% e faz Bolsa fechar no vermelho; dólar cai a R$ 1,9

ECONOMIA


05/02/2013

A Bovespa fechou no vermelho nesta terça-feira (5). O Ibovespa (principal índice da Bolsa) recuou 0,22%, a 59.444,97 pontos. Os negócios movimentaram R$ 8,94 bilhões. O principal motivo da baixa foi o desempenho negativo das ações ordinárias da Petrobras, que desabaram 8,29%, a R$ 16,60. Foi a maior queda diária da ação desde junho do ano passado, o que levou sua cotação para o menor patamar desde dezembro de 2005.

A queda do Ibovespa só não foi maior graças à ação do Itaú, após a empresa divulgar balanço anual mostrando o segundo maior lucro da história dos bancos no país –superado apenas pelo lucro do próprio banco no ano passado. A ação preferencial do Itaú (ITUB4) fechou em alta de 2,52%, a R$ 34,19, e a ordinária (ITUB3) subiu 2,33%, a R$ 33,41.

Já o dólar comercial fechou em queda de 0,47%, cotado a R$ 1,986 na venda. Uma série de fortes resultados trimestrais nos Estados Unidos animou os investidores a comprar ativos mais arriscados, como ações e moedas de países emergentes. Com a queda, o dólar devolve os ganhos acumulados na véspera, quando fechou com alta de 0,32%. No ano, a moeda tem desvalorização de 3,03%.

As ações da Petrobras despencaram na Bolsa de Valores nesta terça, após a empresa divulgar na véspera queda de 36,42% no lucro líquido de 2012 e mudança na distribuição de dividendos (parcela do lucro líquida dividida entre os investidores). A estatal anunciou que distribuirá dividendos (parcela do lucro paga a investidores) de forma desigual: os detentores de ações ordinárias (menos negociada, com direito a voto) vão receber metade do valor pago aos que têm ações preferenciais (mais negociadas).

Chamou atenção também o número de papéis da estatal que trocaram de mãos nesta sessão –cerca de 54 milhões, mais de oito vezes a média diária de 2012, segundo dados compilados pela agência de notícias Reuters.

Os operadores apontaram o movimento como de troca de posição na empresa –investidores venderam ações ordinárias e compraram preferenciais.

A estatal anunciou, na noite de segunda, os resultados de 2012. A Petrobras registrou lucro líquido de R$ 21,18 bilhões em 2012, uma queda de 36,42% em relação ao obtido em 2011 (R$ R$ 33,313 bilhões) e o menor resultado nos últimos oito anos.

Após anunciar seu balanço, a Petrobras informou que vai mudar a forma como distribui os lucro para os investidores (dividendos), sendo R$ 0,47 por ação ordinária (menos negociada, com direito a voto) e R$ 0,96 por ação preferencial (a mais negociada). Por esse motivo, as ações preferenciais operam em alta, enquanto as ordinárias caem.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //