Paraíba

Paralisação: Três agências bancárias de JP ficam fechadas nesta quinta, 18

Paralisação

18/04/2013


 Nesta quinta-feira, 18, bancários de três agências de João Pessoa irão paralisar o atendimento. O ato integra o dia nacional de mobilização da CUT, e tem na pauta questões trabalhistas e a falta de segurança em agências da Capital. Ficam fechadas durante todo o dia as agências do Bradesco, localizada no bairro de Cruz das Armas, e do HBSC da Avenida Epitácio Pessoa. A agências do Itaú na Duque de Caxias, no Centro, fica paralisada até às 12h.

A questão da segurança de funcionários e clientes nas agências bancárias é um dos pontos fortes de reivindicação da categoria. Só este ano o Sindicato dos Bancários da Paraíba (SEEB-PB) registrou no Estado 41 ocorrências, sendo: 15 explosões (06 no Banco do Brasil, 02 na Caixa e 07 no Bradesco), 09 arrombamentos (03 no Banco do Brasil, 01 no Bradesco, 01 no Itaú, 01 no HSBC e 03 no Santander), 08 assaltos (04 no Bradesco, 02 no Banco do Brasil, 01 no Santander e 01 na Caixa), 07 tentativas de arrombamento/explosão (03 no Banco do Brasil, 02 no Bradesco e 02 no Santander) e 02 saidinha de banco (01 no Bradesco e 01 na Caixa).

Das agências que serão paralisadas hoje o Bradesco não tem portas de segurança de segurança com detector de metais, o que facilita o acesso de criminosos. Hoje também é dia nacional de luta dos funcionários do Itaú e HSBC que reivindicam o fim das demissões, das cobranças de metas abusivas e do assédio moral.

O presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba (SEEB-PB), Marcos Henriques, declarou que “hoje os bancários irão expressar o repúdio a esses bancos que demitem e assediam seus trabalhadores, enquanto que o lucro é cada vez maior. Escolhemos hoje por ser também um dia de luta de toda a classe trabalhadora, afinal de contas, o fim do fator previdenciário, a redução da jornada de trabalho, mais investimentos em saúde e educação são bandeiras que a classe trabalhadora espera desse governo”.

Pauta Nacional

Após a marcha das centrais sindicais e movimentos sociais, que reuniu 50 mil pessoas no último dia 06 de março em Brasília, a CUT realiza nesta quinta-feira (18) um dia nacional de mobilização para cobrar do governo federal e do Congresso Nacional o atendimento da pauta de reivindicações apresentada pela classe trabalhadora. Haverá atividades em todos os estados para que as negociações avancem e haja conquistas.

Na pauta de 10 pontos entregue ao final da marcha para a presidenta Dilma e o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros, estão Redução da jornada para 40 horas semanais sem redução de salário; Fim do fator previdenciário; 10% do PIB para a educação; Negociação coletiva no setor público; Reforma agrária; 10% do orçamento da União para a saúde; Ratificação da Convenção 158 da OIT (proíbe demissões imotivadas); Valorização das aposentadorias; Salário igual para trabalho igual entre homens e mulheres; Mais investimento público; Correção da tabela do Imposto de Renda.

Outra reivindicação é a rejeição do projeto de lei (PL) 4330/2004, do deputado federal Sandro Mabel (PL-GO), que escancara a terceirização e precariza totalmente os direitos dos trabalhadores.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.