menu

Brasil & Mundo

13/10/2019


Papa Francisco canoniza Irmã Dulce, a primeira santa brasileira

"O motivo para agradecer hoje são os novos Santos, que caminharam na fé e agora invocamos como intercessores", afirmou o Papa na cerimônia de canonização de Ir. Dulce.

Celebração litúrgica com o rito da canonização da Irmã Dulce reuniu cerca de 50 mil pessoas na Praça São Pedro. (Foto: Divulgação)

Em cerimônia na Cidade do Vaticano perante milhares de pessoas, o Papa Francisco canonizou Irmã Dulce, que se torna a primeira santa brasileira. Religiosa baiana agora passa a ser chamada de Santa Dulce dos Pobres.

 

A cerimônia de canonização aconteceu na praça São Pedro, no Vaticano, em frente à basílica de mesmo nome, diante de autoridades e fiéis, entre os quais o governador da Bahia, Rui Costa, e o prefeito de Salvador, ACM Neto e o deputado federal Efraim Filho, convidado do prefeito.

 

Cerimônia

A celebração litúrgica com o rito da canonização reuniu cerca de 50 mil pessoas na Praça São Pedro. Com o “Anjo bom da Bahia”, foram canonizados também João Henrique Newman, Josefina Vannini, Maria Teresa Chiramel Mankidiyan, e Margarida Bays.

 

A cerimônia teve início com o rito da canonização: o prefeito da Congregação das Causas dos Santos, Cardeal Angelo Becciu, acompanhado dos postuladores, foi o Santo Padre e pediu que se procedesse à canonização dos beatos. O Cardeal apresentou brevemente a biografia de cada um deles, que foram então declarados santos. Seguiu a ladainha dos santos e o Pontífice leu a fórmula de canonização.

 

“O motivo para agradecer hoje são os novos Santos, que caminharam na fé e agora invocamos como intercessores” , afirmou  Francisco. Três deles são freiras, como Irmã Dulce, e “mostram que a vida religiosa é um caminho de amor nas periferias existenciais do mundo”, disse o Papa.

 

 

 

Portal WSCOM