Futebol

Palmeiras vence Bolívar na altitude com golaço de Gabriel Menino e segue 100%

16/09/2020


Gabriel Menino comemora após marcar para o Palmeiras sobre o Bolívar Getty Images

ESPN.com.br

O Palmeiras conquistou grande resultado nesta quarta-feira ao vencer o Bolívar-BOL por 2 a 1, nos 3.640m de altitude de La Paz, pela 3ª rodada do grupo B da Conmebol Libertadores.

A equipe alviverde saiu na frente com Willian, batendo pênalti, no 1º tempo, e ampliou com Gabriel Menino, num verdadeiro golaço de fora da área, no ângulo do goleiro Rojas. Os donos da casa diminuíram com Riquelme, e pressionaram nos minutos finais, com o Alviverde já sem fôlego. No entanto, o Verdão prevaleceu, decretando aquela que foi apenas a 2ª derrota do Bolívar para times brasileiros em La Paz, encerrando um tabu que durava longos 37 anos.

Com o resultado, o clube do Palestra Itália segue com 100% de aproveitamento no torneio internacional, com 9 pontos em 3 jogos no grupo B e larga vantagem na liderança.

Em campo, o Palmeira tentou dosar o fôlego desde o início, preocupado com os efeitos da altitude de La Paz. A marcação foi encaixada atrás do meio-campo, e a jogada era explorar os contra-ataques.

Em duas boas puxadas, Raphael Veiga recebeu em condições de finalizar da entrada da área. Seus chutes, porém, foram tranquilamente defendidos pelo goleiro Rojas.

Aos 33, foi a vez de Rony ser acionado em velocidade. Ele carregou até a grande área, fintou e foi derrubado por Jusino: pênalti claríssimo.

Na cobrança, Willian “Bigode” bateu no cantinho e abriu o placar para o Verdão.

O Bolívar ensaiou uma pressão nos minutos finais, mas a etapa complementar terminou com 1 a 0 para os visitantes.

No 2º tempo, Vanderlei Luxemburgo voltou com o mesmo time, mas logo os atletas mais veteranos começaram a cansar. O 1º a sair foi Remires, dando lugar a Bruno Henrique.

O Verdão melhorou, e conquistou seu 2º gol em uma verdadeira pintura.

Aos 15 minutos, Gabriel Menino recebeu de Rony na intermediária e soltou um torpedo teleguiado, que entrou no ângulo de Rojas.

GO-LA-ÇO!

O time boliviano, então, resolveu partir com tudo para cima, aproveitando o cansaço alviverde. E, na bola aérea, conseguiu diminuir.

Aos 22, Gutiérrez desviou cobrança de escanteio e Riquelme apareceu livre na pequena área para cabecear e estufar as redes de Weverton.

Luxa, então, resolveu fazer mais duas mudanças: sacou Raphael Veiga e Rony, ambos exaustos, e ingressou Danilo e Gabriel Veron. Depois, Gustavo Scarpa ainda entrou na vaga de Zé Rafael.

O Bolívar pressionou bastante, mas a defesa palestrina conseguiu segurar o resultado até o final. Ainda houve tempo para Scarpa acertar o travessão em cobrança de falta.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.