Policial

Padre Egídio gastou mais de 100 mil reais com compra de vinhos em 2022, indica Instituto São Zé


17/11/2023

Padre Egídio de Carvalho Neto era diretor do Hospital Padre Zé (Foto: Divulgação/Paróquia Santo Antônio de Lisboa)

Da Redação / Portal WSCOM



De acordo com os autos do inquérito que investiga um desvio de verbas milionário na administração do Hospital Padre Zé desde 2013 e que resultou na prisão do ex-diretor-presidente da unidade, Padre Egídio de Carvalho Neto, o religioso utilizou quantias consideráveis de dinheiro para a compra de bebidas como espumantes, champagnes e vinhos. Os recursos utilizados para a compra das bebidas eram de origem pública.  

Anotações que foram encontradas num caderno que ficava sob responsabilidade de Amanda Dantas indicam que ela transferiu valores para Vania Raimunda da Silva, funcionária da empresa Grand Cru Importadora Ltda, sediada em São Paulo, a exemplo da importância de R$ 16.800 mil reais, conforme apontado pelo Blog do BG PB. Também se confirmou que no celular de Padre Egídio havia um contado salvo como “Vania consultora de Vinhos”. 

Há nos autos, ainda, nota fiscal de compra de vários vinhos, por parte do investigado Egídio de Carvalho Neto, junto à empresa Grand Cru Importadora LTDA, em 23 de junho de 2022, no valor total R$ 29 mil reais. Segundo levantamento feito pela atual gestão do Instituto São José, que administra o Hospital Padre Zé, somente em 2022 Vania Rodrigues recebeu cerca de R$ 109 mil e neste ano os valores estão em torno de R$10 mil.  



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //