Paraíba

OPINIÃO: Walter Santos diz que há artistas passando fome e algo precisa ser feito

14/12/2019


O multimídia e analista politico Walter Santos denuncia a situação de miséria vivida por muitos artistas talentosos em João Pessoa no novo comentário da atualidade cobrando medidas dos poderes públicos.

Eis, a seguir, a análise:

Parrá e a duríssima vida de artista a exigir urgente necessidade de programa assistencial

A morte do extraordinário intérprete Parrá, recentemente, fez parte dos intelectuais que foram dar o último adeus tomar conhecimento da real e péssima realidade vivida pelo artista aos 74 anos de idade. No seu “quartinho”, ali no Róger, ele convivia com esgoto e fezes em meio a papéis de jornal e pouca higiene.

Ao longo dos anos, Parrá vivia mal e de boemia sem fim em meio aos dramas e comédias, além da tentação do vício até sob ameaças do crack, que já afeta muita gente jovem desta terra.

Lembro que, antes de morrer, Livardo Alves vivia em séria dificuldade financeira para comprar remédios continuados pelo câncer de próstata que o vitimou. Sofreu muito, juro que vi.
E socorri.

A verdade é que a cobertura e olhar oficial de todos os gêneros não consegue enxergar a muito difícil realidade de muitos talentosos artistas da nossa terra vivendo em mendicância.

E por ser cena grave, algo urgente precisa ser feito para expandir a Lei CANHOTO DA PARAIBA e ampliar a lista sem proteção, antes que muitos outros morram de fome.

DRAMA É MAIOR AINDA

Poucos se apercebem da duríssima realidade vivida, por exemplo, por Paulo Batera perambulando pelos cantos em busca de migalhas para viver.

O mesmo dir-se-ia do inquieto e performático ator Edilson Dias, catoleense morando num abrigo da Prefeitura de João Pessoa no Rangel lhe impedindo de chegar além das 22 horas.

Outro dia soube que Chico César chegou na casa do indispensável e revolucionário aposentado Pedro Osmar e precisou sair com ele para comprar uma geladeira porque não havia como beber água gelada em face da crise financeira do artista. A barra é muito mais grave ainda do que se pensa.

TEMPO DE INICIATIVA

Chegou a hora do Governo do Estado ou Prefeitura de João Pessoa tomar a iniciativa de identificar e/ou catalogar urgente a lista dos Artistas em petição de miséria antes, repito, que outros Parrás morram de fome.

O quadro neste sentido é grave.