Futebol

Operação permite Vasco aumentar multa e manter Dedé até 30 de junho

Vasco


25/01/2013

 Na queda de braço por Dedé, o Vasco saiu ganhando não só com a permanência do zagueiro por pelo menos mais cinco meses, mas também por ter forçado indiretamente uma operação que deve trazer benefícios ao clube em breve. O Grupo DIS adquiriu os 45% do Mito que pertenciam à Liga de Participações e Intermediações e firmou novo acordo com a diretoria cruz-maltina, fortalecendo o contrato e afastando a possibilidade de perdê-lo para o Corinthians – que acenou com € 8 milhões (R$ 21 milhões).

Agora, a multa que era de € 7 milhões passou a ser de € 10 milhões (equivalente a R$ 26 milhões), e qualquer negociação tiraria Dedé da Colina apenas a partir de 1º de julho, época em que a janela europeia volta a esquentar.

O diretor geral Cristiano Koehler, que participou diretamente das tratativas, comemorou o novo cenário, no qual o Vasco continua com a prioridade de comprar o restante do ídolo – hoje, conta com 45%, e a Ability, os outros 10%.

– Fizemos um esforço acima do normal e buscamos um parceiro que substituiu o atual, que é o grupo DIS. Assim, conseguimos modificar cláusulas importantes do contrato. O valor passou a ser 10 milhões de euros, e ele só sai do Vasco a partir de 1º de julho de 2013, e se o Vasco quiser. Podem ter certeza de que a venda só acontecerá se for proposta for realmente boa para o Vasco – afirmou o cartola.

A afirmação do clube é tida como um marco no momento em que diversos titulares saíram por conta da grave crise financeira – via Justiça ou não – ou por insatisfação com os rumos da administração, que atrasou salários em até cinco meses. Entre eles, Prass, Juninho, Felipe, Nilton e Alecsandro. Ao todo, foram 17 nomes, com as dispensas e jogadores fora dos planos.

– Essa ação é uma demonstração do que queremos fazer com o Vasco. Não achem que vão bater na porta e levar o jogador de qualquer maneira. Queremos resolver a situação dos salários para que nenhum jogador saia livre, como aconteceu com alguns – reforçou.

Além disso, o Grupo DIS, que atua com força no mercado paulista, comprometeu-se a auxiliar o Vasco na aquisição de reforços imediatos. As posições de meia e atacante não estão fechadas.

– O DIS pode nos ajudar a trazer jogadores. Temos um encontro na semana que vem com os investidores e vamos tratar desse assunto – revelou Koehler.

Maurilio de Almeida

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.