Brasil & Mundo

OMS aprova uso emergencial da vacina Coronavac contra a covid-19


01/06/2021

Imagem ilustrativa

Portal WSCOM

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou a CoronaVac, vacina contra a covid-19 desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech, para uso emergencial, fazendo da vacina a segunda produzida na China a obter endosso da organização, informou a OMS nesta terça-feira (1°).

A lista de uso emergencial da OMS é um sinal para os reguladores nacionais sobre a segurança e eficácia de um produto. Ela também permite que a vacina seja incluída no esquema Covax, o programa global de fornecimento de vacinas principalmente para países pobres, que atualmente enfrenta grandes problemas de abastecimento devido à suspensão das exportações de vacinas pela Índia.

Em comunicado, o painel independente de especialistas recomendou a coronaVac, que no Brasil é produzida pelo Instituto Butantan, para adultos com mais de 18 anos, com uma segunda dose entre duas e quatro semanas depois da primeira. Não houve limite máximo de idade, uma vez que os dados sugerem que é provável ter efeito protetor em pessoas idosas.

Outras vacinas aprovadas

O primeiro imunizante a ter aprovação emergencial da OMS foi o da Pfizer/BioNTech, no último dia de 2020. Em 15 de fevereiro, foi a vez da vacina desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford, a principal aposta do governo federal para a imunização da população brasileira.

No dia 12 de março, a entidade anunciou a aprovação para a vacina da Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson, na sua relação de imunizantes “seguros e eficazes” contra a covid-19. Em abril, foi a vez da Moderna.

No início de maio, o Grupo Consultivo Estratégico de Especialistas em Imunização (Sage, na sigla em inglês) da OMS concedeu autorização de uso emergencial à vacina da farmacêutica chinesa Sinopharm.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.