Paraíba

Obra do Viaduto de Água Fria gera nova modificação do tráfego em trecho da BR-230 na Capital

O novo trecho que será interditado apresenta uma extensão total de 800 metros e tem o objetivo de viabilizar a continuidade da execução dos aterros de acesso ao viaduto.


27/02/2024

Portal WSCOM

O desvio de tráfego da BR-230, no sentido Cabedelo/Bayeux, nas proximidades da Empresa Paraibana de Abastecimento e Serviços Agrícolas (Empasa) e dos Correios, feito em decorrência da obra do Viaduto de Água Fria, será modificado no próximo domingo (3), a partir das 6h. A ação será realizada pelo Departamento de Estradas de Rodagem da Paraíba (DER-PB), com apoio da Polícia Rodoviária Federal na Paraíba (PRF-PB) e da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob-JP).

O desvio foi prolongado por mais 500 metros e a nova pista contará com três faixas de tráfego. O novo trecho que será interditado apresenta uma extensão total de 800 metros e tem o objetivo de viabilizar a continuidade da execução dos aterros de acesso ao viaduto.

O gestor da obra, Francisco Romário, informou que o DER já pavimentou os 500 metros adicionais do desvio e que o acesso para os veículos vindos da Avenida Hilton Souto Maior (José Américo) e do bairro do Cristo Redentor será mantido, facilitando o escoamento do tráfego local.

A futura configuração prevê que os veículos que vêm da BR-230, sentido Cabedelo/Bayeux, permanecerão realizando o desvio à direita, no mesmo ponto atual, tendo o seu retorno à rodovia prolongado por mais 500 metros, nas proximidades do posto Ipiranga, antigo posto Pichilau. A pista ainda contará com três faixas de tráfego.

 

DESVIO_ATUALIZADO.jpg

 

O Governo da Paraíba está investindo R$ 35,6 milhões na construção do viaduto, que vai ligar o Bairro de Água Fria à Avenida Presidente Ranieri Mazzilli, no Cristo Redentor. A obra vai solucionar um dos grandes problemas de mobilidade urbana de João Pessoa, promover segurança, conforto e fluidez no tráfego dos usuários, evitando congestionamentos em horários com maior movimentação. Quando concluída, vai beneficiar, diretamente, mais de 800 mil habitantes da Capital paraibana, especialmente os residentes da Zona Sul.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //