Mais Esporte

No Unipê, 20 atletas de karatê dos 5 aos 60 anos farão treino, demonstração e av

Atividade

19/04/2013


 Cerca de 20 atletas de karatê, dos 5 aos 60 anos, se encontrarão neste sábado (20), às 9h, no Unipê para participarem de um ‘encontro de gerações no tatame’. Eles farão um treinamento e uma demonstração de karatê para mostrar que o esporte pode ser praticado por pessoas de todas as idades e ele contribui para o desenvolvimento do corpo e da mente.

Os atletas também farão uma avaliação no Laboratório de Avaliação Física do Centro Universitário de João Pessoa (Unipê), no Ginásio Poliesportivo da Instituição, na Capital. Segundo o professor de karatê Wagner Pereira, uma das atletas que participará do treino é a paraibana Ingrid Nóbrega Moreno, 12 anos.

“O karatê é um esporte milenar praticado por milhões de pessoas e vem crescendo e se destacando na sociedade, independentemente da idade e classe social. O aspecto referencial do esporte é a disciplina e a desenvoltura física no espaço de treinamento. Ele contribui para a formação social e intelectual do cidadão”, ressaltou o professor Wagner Pereira.

“Além disso, melhora os aspectos físico, mental e espiritual. Nesse tripé, encontramos o equilíbrio. Nossa preocupação é a humildade, respeito e disciplina. Com isso, conseguimos alcançar todos os objetivos, seja na vida pessoal ou profissional”, acrescentou Wagner Pereira, da Associação Tigre Branco (www.shinshukanpb.com.br).

Campeã nos tatames e na sala de aula

Campeã nos tatames e na sala de aula, a paraibana Ingrid Nóbrega Moreno, 12 anos, já foi a 5ª melhor do mundo, com medalha de bronze no Pan americano. No Colégio Geo, onde estuda, já ganhou o Prêmio Chaplin, concedido aos melhores alunos, e ainda conquistou medalha em uma Olimpíada de Matemática. Natural de Sousa, no Sertão, ela treina desde os 6 ou 7 anos de idade.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.