Paraíba

Na PB, Sérgio Moro elogia operações Calvário e Pés de Barro, exalta queda da criminalidade e defende prisão em 2ª instância

17/02/2020


Coletiva do Ministro Sérgio Moro (Foto: Ascom/PF)

Da Redação / Portal WSCOM

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, concedeu entrevista coletiva, nesta segunda-feira (17), na sede da Polícia Federal na Paraíba, em João Pessoa. A visita do auxiliar do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) foi anunciada cerca de duas horas antes. Na ocasião, ele conheceu as instalações da nova sede da Superintendência da PF no Estado, localizada nas margens da BR-230.

Durante entrevista, o ex-juiz federal elogiou a queda nos números de homicídios no país e exaltou o emprenho do Governo Federal e das forças de segurança no combate ao crime organizado. “Esse trabalho mais intenso contra as organizações criminosas, que é algo feito no país inteiro, tem sido um dos fatores que na nossa avaliação tem contribuído na queda de assassinatos no país. Claro que tem um trabalho muito relevante das polícias estaduais, mas o trabalho que o Governo Federal faz tem que ser levado em consideração”, pontuou.

Moro também citou as recentes ações conjuntas policiais na Paraíba e elogiou a atuação da PF, Polícia Rodoviária Federal (PRF e Ministério Público nas Operações Xeque-Mate, Calvário e Pés de Barro.

“Recentes operações, algumas nem tão recentes, como a Xeque-mate, mas como a Operação Calvário e a operação Pés de Barro. Claro que isso tudo é feito de uma maneira independente, mas o Ministério da Justiça incentiva o bom trabalho policial, fica aqui meus elogios públicos à equipe na superintendência na Paraíba”, destacou.

Ministro Sérgio Moro em visita à sede da PF na Paraíba (Foto: Ascom/PF)

ATUAÇÃO DO GAECO

O ministro Sérgio Moro pontuou a independência dos órgãos investigativos, mas disse que o seu Ministério defende integração entre as políticas federais e dos Estados. Ele comentou sobre a atuação do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco).

“Tudo funciona melhor com  trabalho em conjunto. O Gaeco tem trabalhado em conjunto com a Polícia Federal, em um modelo que não é peculiar da Paraíba, já que existe em outros estados, mas é parte dessa ideia. Vejo louvor em uma estruturação mais robusta e ampliação desses grupos”, declarou.

SEGUNDA INSTÂNCIA

Moro ainda defendeu a execução de penas em 2ª instância, derrubada após entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele disse que a matéria conta com o apoio do seu Ministério no Congresso Nacional. O ministro pontuou que a investigação deve gerar um resultado após a identificação do crime e responsáveis.

““É fundamental. No período em que vigorou a execução da condenação em segunda instância, não houve um aumento significativo da população carcerária. O que acontece é que os processos são mais rápidos e se reduz a impunidade”, argumentou.

 


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.