Automobilismo

Morre Frank Williams, fundador de um dos times de maior sucesso na F1

Com história de cheia de fracassos e sucessos no topo do automobilismo mundial, Willians deixa legado inesquecível


28/11/2021

F1 Mania

Neste domingo (28) a equipe Williams anunciou a morte do seu fundador, Sir Frank Williams. O motivo do falecimento de um dos maiores nomes da Fórmula 1 não foi anunciado pela equipe.“É com grande tristeza para a família Williams, que anunciamos a morte de Sir Frank, fundador e ex-chefe da Williams, aos 79 anos”, escreveu a equipe em uma postagem no Twitter.

As condições de saúde do ex-dirigente já inspirava cuidados mais profundos nos últimos tempos. Então, na última sexta-feira, foi admitido no hospital e no domingo, morreu rodeado de seus familiares.

Ao longo de sua passagem pela F1, Williams teve resultados notáveis. O time, que nasceu em 1977, conquistou nove títulos de construtores, sete de pilotos, 114 vitórias e contou com nomes Alain Prost, Nigel Mansell, Nelson Piquet, Keke Rosberg, Ayrton Senna, Damon Hill e Jacques Villeneuve, último campeão usando as cores da escuderia.

“Hoje, pagamos tributo a nosso muito amado e inspirador chefe. Frank vai ser enormemente lembrado. Pedimos para que amigos e colegas respeitem os desejos de da família de privacidade nesse momento”, continuou o comunicado.

Stefano Domenicali, diretora-executivo da F1, também lamentou a perda. “Nesta manhã, Claire Williams ligou para informar a triste notícia de que seu amado pai, Sir Frank, havia morrido”, falou.

“Foi um verdadeiro gigante de nosso esporte que superou dificuldades e desafios em sua vida e batalhou cada dia para vencer dentro e fora das pistas. Perdemos um membro amado e respeitado da família da F1 que vai fazer muita falta”, emendou.

Claire Williams, filha de Sir Frank, assumiu o comando da equipe em 2013, após o pai se afastar para cuidar da saúde e não viajar mais – o dirigente sofreu um forte acidente de carro em 1986 e ficou paraplégico.

Ultima garagista do grid, a equipe ficou nas mãos da família até 2020, quando foi preciso ser vendida ao grupo norte-americano Dorilton Capital e com Jost Capito à frente. Claire se despediu no GP da Itália da última temporada.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.