Justiça

Moro garantiu ao STJ que material obtido por hackers será “descartado”

Nota do STJ informa que a garantia teria sido feita em ligação do ministro Sergio Moro ao presidente do STJ, ministro João Otávio de Noronha


26/07/2019

Foto: Adriano Machado/Reuters



Uma nota divulgada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) indica que as mensagens obtidas pelos hackers presos pela Polícia Federal serão destruídas.

 

A garantia teria sido feita em ligação do ministro Sergio Moro ao presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha. “O ministro Moro informou durante a ligação que o material obtido vai ser descartado para não devassar a intimidade de ninguém”, diz a nota.

 

A assessoria do Ministério da Justiça informou que o conteúdo está preservado e que é a Justiça que vai definir o seu destino.

 

Celulares usados pelo presidente Jair Bolsonaro também foram alvo dos hackers. De acordo com a Folha de São Paulo e o jornal O Globo, também foram vítimas o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

 

Veja a nota do STJ:

​O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, confirma que recebeu a ligação do ministro da Justiça, Sergio Moro, informando que o seu nome aparece na lista das autoridades hackeadas. O ministro do STJ disse que está tranquilo porque não tem nada a esconder e que pouco utilizava o Telegram.

 

O ministro Moro informou durante a ligação que o material obtido vai ser descartado para não devassar a intimidade de ninguém. As investigações sobre o caso são de responsabilidade da Polícia Federal, a quem cabe responder sobre o caso.​

 

LEIA MAIS: Moro publica portaria que pode atingir diretamente Glenn Greenwald



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //