Justiça

Moraes determina que Telegram apresente novo representante no Brasil em até 24h ou será suspenso

Determinação faz parte do inquérito que investiga a empresa por disparar mensagens contra o PL das Fake News


26/05/2023

Agenda do Poder



 

 

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou, nesta sexta-feira (26/5), que o aplicativo Telegram apresente um representante legal em até 24h. Caso a demanda não seja cumprida, o app será suspenso no país por 48h, inicialmente, e terá de pagar multa de R$ 500 mil.

Na decisão, o ministro afirma que o representante indicado pela empresa — Alan Campos Elias Thomaz — informou que não trabalha mais para o Telegram desde 14 de maio.

“O Telegram indicou Alan Campos Elias Thomaz como representante legal no Brasil, informando, ainda, que continuará ‘construindo e reforçando nossa equipe brasileira’, o que resultou, no período que se seguiu, na regular intimação da empresa para o cumprimento de diversas decisões judiciais desta Suprema Corte, incluindo o bloqueio de perfis que divulgam conteúdo ilícito e, inclusive, o pagamento de multa”, destacou Moraes.

“Não obstante, após a instauração deste inquérito, Alan Campos Elias Thomaz informou que ‘o declarante, bem como o escritório Campos Thomaz e Meirelles Advogados, incluindo todos os seus sócios e advogados, não mais prestam assessoria jurídica ao Telegram no Brasil, desde 14/05/23’. Efetivamente, o causídico apresentou diversas petições informando a renúncia dos poderes anteriormente conferidos a ele e não há notícia de que o Telegram tenha indicado qualquer outro representante no Brasil”, completou.

A determinação faz parte do inquérito que investiga a empresa por disparar mensagens contra o PL das Fake News. (*Com informações do Metrópoles.)



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //