Brasil & Mundo

Moradores de Xerém usam máscaras contra poeira

Chuvas no Rio

06/01/2013




{arquivo}RIO – O domingo de sol em Xerém, em Duque de Caxias, é de forte calor e muita poeira nas ruas. Tanta que atrapalha a visibilidade de quem circula pelo distrito, que foi bastante castigado pelas chuvas de quinta-feira. E muitos moradores já usam máscaras com medo de doenças.

— Comprei a minha na farmácia e não saio sem ela. Dentro de casa, tenho que ficar com tudo fechado, caso contrário os móveis ficam cobertos de poeira — disse Maria de Lurdes Gonçalves, de 47 anos, moradora do Centro de Xerém.
Moradora da Estrada Xerém, Ana Thiburcio, de 44 anos, também já comprou sua máscara:
— Esta poeira está muito contaminada — disse ela.

Na Estrada de Xerém, a principal via do distrito, além do movimento de máquinas que desde a enxurrada retiram lama e entulho das ruas, o movimento neste domingo também é de carros-pipa que distribuem água nos pontos de abrigo e para qualquer morador que precise. Já a Defesa Civil e a Assistência Social estão em três pontos do distrito para cadastro dos moradores que tiveram prejuízos com a chuva. A intenção da prefeitura é distribuir cheques no valor de R$ 5 mil para 300 pessoas.

Maria Imaculada Souza do Vale, de 63 anos, enfrentou a fila do posto montado pela Defesa Civil na Praça da Rodoviária para fazer seu cadastro.

— Perdi tudo que tinha dentro de casa. E o muro do quintal também caiu. A casa ficou de pé. Mas está coberta de lama. Ainda não consegui sequer limpar tudo — lamentou a moradora.

O prefeito Alexandre Cardoso acompanhou, na manhã deste domingo, as obras na ponte na localidade do Café Torrado. A passagem para carros e pedestres só deverá ser reaberta nesta segunda-feira.

— Tivemos dificuldade porque a ponte ao lado, que foi danificada, está estalando. E não queremos que ela caia, pois ela serve como proteção da ponte que ficou em pé. Temos previsão de chuva forte para terça-feira — relatou o prefeito.

Sobre os critérios para distribuição dos cheques à população, o prefeito informou que também serão anunciados nesta segunda-feira:

— Tem muito mais do que 300 pessoas com prejuízos. Mas temos que ajudar quem mais precisa. Por isso, nesta segunda, vamos divulgar os critérios que estamos estudando, como renda menor ou igual a três salários mínimos e que o morador tenha tido prejuízo no imóvel comprovado pela Defesa Civil.

De acordo com Cardoso, a Light já está religando a energia nas áreas liberadas pela Defesa Civil. Ainda segundo ele, a Cedae está fazendo manobras na rede para regularizar o abastecimento de água. O prefeito também afirmou que os abrigos, a partir de agora, terão gerentes de saúde, assistentes sociais e um guarda municipal, para evitar roubos ou outros transtornos. Amanhã ele anunciará ainda todas as ações já feitas pelo município, inclusive os

gastos assumidos.

— Vamos solicitar ao Tribunal de Contas e ao Ministério Público que fiscalize tudo para não haver problema futuro — concluiu.

O secretário estadual de Saúde, Sérgio Côrtes, vistoriou as áreas mais afetadas pelas enchentes desta semana em Xerém, além dos principais abrigos que estão recebendo a população do município. O governo estadual montou um centro de hidratação de dengue no posto de saúde de Xerém, que está em funcionamento desde as 15h deste domingo. O centro conta com 12 cadeiras para hidratação e tem capacidade de atender 300 pessoas por dia.

— Estamos tomando medidas contando com o pior cenário, esperando o melhor. Este centro é uma ação preventiva da Secretaria estadual de Saúde pra dar apoio ao município, tendo em vista a quantidade de lixo acumulado na cidade, aumentando a possibilidade de proliferação do mosquito da dengue — destacou o secretário Sérgio Côrtes.

Em reunião com o secretário municipal de saúde, Camillo Junqueira, e com a coordenadora da Força Nacional de Saúde, Conceição Mendonça, ficou acordado que o estado entregará mais um kit calamidade a Caxias (o primeiro já foi entregue), alem de 3 mil comprimidos de antibiótico para intervenção precoce contra leptospirose.

Todas as medidas tomadas pela secretaria visam a evitar a proliferação de doenças cujo contágio se faz por água contaminada, como leptospirose, hepatite A e diarreia; por aglomerado de pessoas, como catapora e meningite; e pós-chuvas, como a dengue.

A primeira leva de amostras de água coletadas em sete abrigos de Xerém pela Vigilância da Secretaria de Estado de Saúde apontou que a qualidade da água é insatisfatória pelo Laboratório Central Noel Nutels (Lacen). Portanto, as equipes estão atuando na desinfecção diária desta água. A recomendação da Secretaria de Saúde é que toda população faça o mesmo. Para isso, o governo do estado já entregou 10 mil frascos de hipoclorito de sódio a Caxias.

— A população que está em abrigos ou de volta às suas casas deve fazer o mesmo. Usar água mineral para consumo e higiene de alimentos. Além disso, usar o hipoclorito nas caixas d’água. Os abrigos estão fazendo essa distribuição — alertou Côrtes, que pediu que quem estiver fazendo doações a Xerém não se esqueça de incluir água mineral.

Nesta segunda, a Secretaria estadual de Assistência Social e Direitos Humanos fará um mutirão para a emissão de segunda via da certidão de nascimento e casamento e identidade para a população de Xerém. A secretaria, a partir das 9h, vai oferecer vans e carros para pegar as pessoas que estão nos abrigos e levá-las até o local, Faetec de Xerém, onde se encontrarão profissionais do cartório local, da Defensoria Pública e do Detran.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.