Saúde

Ministério da Saúde inclui Coronavac no plano de vacinação infantil

A expectativa é de que o documento seja divulgado em formato de nota técnica até o fim do dia. Uso da vacina em crianças foi aprovado pela Anvisa na quinta-feira


21/01/2022

Vacina Coronavac produzida no Instituto Butantan, em São Paulo. (Foto: Divulgação/Secom-PB)

Metrópoles

O Ministério da Saúde vai incorporar, nesta sexta-feira (21/1), a vacina Coronavac para o público infantil ao Programa Nacional de Operacionalização da Vacinação (PNO) contra a Covid-19.

A expectativa é de que o documento seja divulgado em formato de nota técnica até o fim do dia. Na quinta-feira (20), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso da Coronavac, fabricada pelo Instituto Butantan, em crianças de 6 a 17 anos de idade sem comorbidades.

Segundo o secretário-executivo da pasta, Rodrigo Cruz, o Ministério da Saúde tem 6 milhões de doses da vacina em estoque. Após a incorporação do fármaco ao PNO, a pasta deve informar como será feita a distribuição das vacinas aos estados.

Além disso, segundo o gestor, as unidades da Federação contam com aproximadamente 3 milhões de vacinas em estoque, que já podem ser aplicadas no público infantil.

“A gente vai conversar com os estados, ver qual é o estoque [de vacinas disponíveis em cada região] para que a gente possa fazer uma distribuição mais justa, para que todos tenham a oportunidade de avançar na negociação”, informou.

Pedido de governadores

A incorporação da Coronavac para o público infantil no PNO atende a pedidos de governadores. Nesta sexta-feira, o governador do Piauí e coordenador da temática Vacina e Enfrentamento à Covid no Fórum Nacional de Governadores, Wellington Dias (PT), enviou ofício aos ministros da Casa Civil e da Saúde pedindo a inclusão da vacina no programa.

Nessa quinta-feira (20), o Consórcio de Governadores do Nordeste enviou também um ofício ao Ministério da Saúde cobrando a “compra urgente” da vacina Coronavac contra a Covid para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos de idade. O ofício, assinado por Paulo Câmara (governador de Pernambuco e presidente do Consórcio Nordeste), foi enviado diretamente ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Ao Metrópoles fontes ligadas ao Instituto Butantan informaram que o governo federal articula a compra de 7 milhões de doses da vacina para o público infantil. As tratativas ainda estão em andamento.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.