menu

Esporte

02/12/2019


Messi e Rapinoe faturam Bola de Ouro

Foto: EFE

Brasil 247

O ano de Megan Rapinoe não poderia ser melhor. Bicampeã do mundo pela seleção norte-americana, artilheira, chuteira de ouro e melhor da Copa do Mundo feminina, melhor do mundo da Fifa pela primeira vez na carreira e, agora, ganhadora da Bola de Ouro da revista France Football.

Além das inúmeras conquistas coletivas e individuais de Rapinoe, a jogadora também protagonizou um embate com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante a Copa do Mundo. 

A capitã da seleção norte-americana, questionada durante a competição se iria visitar Trump caso ganhassem a Copa, disparou: “não irei à merda da Casa Branca”.

A atleta, em forma de protesto, também não cantava e nem levava a mão ao coração durante a execução do hino nacional de seu país.

Rapinoe não pôde estar presente na premiação, mas enviou um recado: “eu não consigo acreditar que eu levei esse troféu e que o futebol feminino está crescendo realmente. É maravilhoso ter essas jogadoras fantásticas. Quero agradecer meus treinadores, a Federação Americana por todo o apoio que fez com que eu seja o que eu sou e também a pessoa que sou fora do campo. Isso é muito importante para mim”.

Em segundo lugar ficou a jogadora Lucy Bronze, da Inglaterra e Lyon, e em terceiro Alex Morgan, norte-americana e atleta do Orlando Pride.

Masculino

O argentino Lionel Messi, do Barcelona, acumulou sua sexta Bola de Ouro na carreira, se consagrando como o maior vencedor da premiação, já que superou seu principal concorrente, Cristiano Ronaldo, com cinco troféus.

Messi deixou para trás Van Dijk, Cristiano Ronaldo e Mané, que formam o top-4. O brasileiro Alisson foi eleito o melhor goleiro e único do país a preencher o top 10 jogadores do mundo.