Brasil & Mundo

Mais de um terço das autorizações de residência emitidas pelo Governo Português no ano passado foram concedidas a brasileiros

Segundo dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras de Portugal (SEF), só em 2020 foram emitidas 117,5 mil autorizações de residência no ano passado, 36% das quais a brasileiros.


03/12/2021

(Foto: reprodução)

Portal WSCOM

Portugal tem sido um destino popular para a juventude brasileira há décadas, pois muitos desejam escapar da relativa volatilidade da América do Sul em favor de outra nação de língua portuguesa. Segundo dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras de Portugal (SEF), só em 2020 foram emitidas 117,5 mil autorizações de residência no ano passado, 36% das quais a brasileiros. Os britânicos ficaram em segundo lugar, tendo recebido apenas 13.160 autorizações de residência, quase 30 mil a menos que o primeiro colocado.

Um relatório divulgado pela Imovirtual analisou o tráfego de seu site do exterior e mostrou que os brasileiros constituem a maior nacionalidade de estrangeiros que pesquisam em seu site. Desses brasileiros, a população de jovens entre 24 a 35 anos é a mais predominante, e geralmente pesquisam por apartamentos para alugar nas cidades costeiras de Portugal, principalmente os centros econômicos de Lisboa, Porto e Braga. No entanto, o desejo de emigração para a nação ibérica não é unilateral por parte do Brasil, nos últimos anos o governo português tem efetivamente dobrado seus esforços na tentativa de atrair cidadãos da nação sul-americana para seu território. Um dos passos principais tomados pelo governo foi ampliar a elegibilidade para incluir os brasileiros em um esquema que oferecia assistência financeira de até cerca de € 5.000 para facilitar a mudança de cidadãos para o interior de Portugal. Anteriormente, isso só estava disponível para residentes portugueses de Lisboa e do Porto, mas a expansão veio como uma forma de tentar reconstruir a economia nas regiões orientais do país, que viram quedas enormes na população nas últimas décadas.

Um dos motivos os quais Lisboa é um dos destinos preferidos é a existência de uma comunidade próspera de cerca de 120.000 brasileiros. A capital de Portugal é também o seu polo econômico, estando no centro de 120 rotas aéreas internacionais, tornando-se assim um local promissor quando se pensa em oportunidades para crescimento na carreira. Recentemente, Lisboa também se tornou a favorita dos nômades digitais, uma força de trabalho que teve um crescimento significativo ao longo da pandemia. Os nômades digitais são sempre um barômetro útil para medir a qualidade de vida em um lugar, pois eles não estão ancorados no sentido tradicional. Um dos fatores mais importantes é o fato de que Lisboa também oferece aluguel a preços acessíveis quando comparado com outras capitais da Europa. O custo médio do aluguel de um apartamento é de cerca de € 1.272 em outubro de 2021, 57,4% inferior ao custo médio de um apartamento igual ou similar em Londres, outra grande cidade disputada por emigrantes na Europa.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.