menu

Esporte

08/11/2019


Jorge Jesus critica Botafogo: ‘Fizeram caça aos jogadores do Flamengo’

Técnico português exaltou vitória suada do Rubro-Negro no clássico no Nilton Santos.

Jorge Jesus esteve, mais uma vez, bastante ativo na beira do campo;Foto: (Wagner Meier / 2019 Getty Images

Esporte Interativo

 

O técnico Jorge Jesus foi bastante crítico com o Botafogo em sua coletiva pós-vitória no Nilton Santos. Depois do 1 a 0, o técnico português afirmou que o adversário foi ao campo de jogo com o intuito de caçar os seus jogadores. Jesus disse que a única estratégia botafoguense na partida foi parar com faltas o líder do Brasileirão, inclusive criticando o técnico alvinegro Alberto Valentim. 

“Foi mais difícil na primeira parte porque houve uma ‘caça ao homem’ aos jogadores do Flamengo. A equipe do Flamengo é melhor do que a do Botafogo, até pela classificação. Para parar uma equipe você tem que ter argumentos técnicos e táticos. Não é essa forma de parar a equipe, não é dessa forma que o Botafogo vai sair da zona de rebaixamento. Fizeram ‘caça ao homem’, quiseram intimidar nossos jogadores. Não conseguiram. Sabíamos que faríamos o gol”.

 

O comandante do clube da Gávea também falou sobre o temor por lesões antes da final da Libertadores. Jorge considerou que o Botafogo quis intimidar sua equipe, enfatizando que o jogo no Nilton Santos foi ‘fora do normal’ e que passou longe de ser uma partida de futebol.

 

“Em face a violência que tivemos contra o Botafogo, um time que quis intimidar, nos dá um temor. Ainda mais que tivemos cinco já com fraturas. O árbitro não puniu os jogadores do Botafogo. Era impossível que acabassem com 11. Os jogadores não podiam temer e se intimidar. Claro que todos os jogadores estão na final da Libertadores. Foi fora do normal o que aconteceu, principalmente os centrais do Botafogo. Que sirva de exemplo, porque isso não é futebol”.

 

Por fim, admitiu que seus comandados não tiveram inspirados, mas exaltou a entrega para buscar os três pontos nos segundos finais do clássico.

 

“Para ganhar títulos, é preciso ganhar os pontos, mas ainda não ganhamos nada. Vamos passo a passo. Não somos campeões de nada. Neste momento, somos campeões de vitórias, de vontade de ganhar, de uma equipe ligada e que não para. Isso tem transportado o Flamengo ao primeiro lugar na tabela”.