Saúde

João Pessoa: Saúde inicia campanha contra Sarampo e intensifica imunização contra HPV e Meningocócica C

09/02/2020


Portal WSCOM

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) inicia, nesta segunda-feira (10), a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo.  Até o dia 13 de março, devem ser vacinadas crianças e adolescentes com idade de cinco a 19 anos. A vacina tríplice viral faz parte do esquema de rotina e está disponível em todas as salas de vacina da rede municipal de saúde, em Unidades de Saúde da Família (USF), Policlínicas Municipais e Centro Municipal de Imunização (CMI).

“O vírus do sarampo voltou a circular no País no último ano e é com a vacina que garantimos a devida proteção da população, além de possibilitar a interrupção da circulação do vírus. Na oportunidade, aproveitando o público-alvo, nesta edição da campanha, estaremos vacinando meninos e meninas adolescentes da faixa etária preconizada pelo SUS para tomar as doses das vacinas que previnem contra o HPV e vacina meningocócica tipo C”, alerta o chefe da seção de Imunização da SMS, Fernando Virgolino.

Para ser imunizado, o usuário deve levar o cartão de vacina, uma vez que as vacinas serão dispensadas de acordo com a avaliação do cartão vacinal. “É importante lembrar que a campanha é seletiva e só será imunizado quem não tiver comprovação do esquema vacinal ou quem está com o esquema incompleto, por isso é tão importante apresentar o cartão de vacina”, lembra Fernando Virgolino.

A Campanha acontecerá em duas etapas, para imunizar dois públicos diferentes. Na primeira etapa, que acontece até o dia 13 de março, serão imunizadas pessoas com idade entre cinco e 19 anos. Na segunda etapa, deverão receber a vacina adultos de 30 a 59 anos, entre os dias 3 e 31 de agosto.

Com duas etapas de campanha, também serão realizados dois ‘dias D’ de Vacinação. Para o público da primeira etapa, o dia D acontecerá no próximo sábado, dia 15 de fevereiro. Para o público da segunda etapa da campanha, o dia D será realizado no dia 22 de agosto.

Esquema Vacinal – Crianças de seis meses a 11 meses devem tomar a chamada ‘dose zero’. Com 12 meses a criança irá tomar a tríplice viral e com 15 meses a tetra viral.

Menores de 30 devem comprovar duas doses da vacina com componente do sarampo e, na faixa etária de 30 a 59 anos, é necessária a comprovação de uma dose. Se o usuário for profissional de saúde, independente da idade, deve ter duas doses da vacina”, ressaltou Fernando Virgolino.

Dados – Em João Pessoa, houve casos de sarampo nos anos de 2010, 2013 e 2019. Em 2010, foram 50 casos confirmados e em 2013, seis casos da doença. Já em 2019, foram notificados 97 casos suspeitos, com 18 confirmados, 55 descartados com amostras positivas no Laboratório Central de Saúde Pública da Paraíba e Laboratório de referência nacional – Fiocruz.

Vacinação contra HPV e vacina meningocócica tipo C – Nesta segunda (10), também a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) irá atualizar a caderneta de vacinação dos adolescentes que estão na faixa etária de indicação para vacinas contra HPV e meningocócica tipo C. Devem ser vacinados meninas de nove a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. A vacina está disponível em todas as salas de vacinas da rede municipal de saúde e nesse período de intensificação acontecerão ações nas escolas da rede pública.

Esquema Vacinal – Meninos (11 a 14 anos) e meninas (nove a 14 anos) devem tomar duas doses da vacina HPV, com intervalo de seis meses entre elas. Já para vacina meningocócica tipo C é ofertado em dose única para meninos e meninas de 11 anos de idade.

Para os meninos, a estratégia tem como objetivo proteger contra os cânceres de pênis, garganta e ânus, doenças que estão diretamente relacionadas ao HPV. Os cânceres de garganta e de boca são o 6º tipo de câncer no mundo, com 400 mil casos ao ano e 230 mil mortes. Além disso, mais de 90% dos casos de câncer anal e orofaringe são atribuíveis à infecção pelo HPV.

Nas meninas, o principal foco da vacinação é proteger contra o câncer de colo do útero, vulva, vaginal e anal; lesões pré-cancerosas; verrugas genitais e infecções causadas pelo vírus.

O papilomavírus humano, o HPV, possui diversos subtipos capazes de infectar a pele ou as mucosas do trato ano-genital e que podem ocasionar o câncer de colo de útero, o terceiro tumor mais frequente na população feminina – atrás do câncer de mama e do colorretal – e a quarta principal causa de morte de mulheres por câncer no Brasil.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.