Brasil & Mundo

‘No momento, quem é persona non grata é Israel’, diz Celso Amorim sobre decisão do governo israelense contra Lula

“Isso é coisa absurda. Só aumenta o isolamento de Israel”, disse o ex-chanceler


19/02/2024

O assessor especial de Lula, Celso Amorim - 5/12/2022 (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

Brasil 247

O ex-chanceler e assessor especial para assuntos internacionais da Presidência da República, Celso Amorim, classificou como “absurda” a decisão de Israel que considerou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como “persona non grata” devido a fala em que ele comparou a escalada dos ataques israelenses contra os palestinos em Gaza ao Holocausto nazista. “Isso é coisa absurda. Só aumenta o isolamento de Israel. Lula é procurado no mundo inteiro e no momento quem é [persona] non grata é Israel”, disse Amorim à coluna da jornalista Andréia Sadi, do G1.

O Itamaraty não pretende escalar a crise diplomática e uma manifestação oficial da chancelaria brasileira só deve ocorrer após o embaixador Frederico Meyer se apresentar formalmente na chancelaria de Israel. Meyer foi convocado pelo governo israelense a prestar esclarecimentos, num sinal claro de descontentamento diplomático.

A Federação Árabe Palestina do Brasil (Fepal) afirmou que ser considerado “persona non grata” por Israel é “uma honra para a biografia de Lula”. Em Israel, rabinos ortodoxos manifestaram apoio ao presidente brasileiro e disseram que Netanyahu é pior do que os nazistas:



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //