Internacional

Incêndios florestais castigam Austrália em verão de calor histórico

Internacional


08/01/2013

{arquivo}O sudeste da Austrália enfrenta uma série de incêndios florestais que já arrasou mais de 100 casas na ilha da Tasmânia. Nesta terça-feira (8), as chamas começaram a se deslocar em direção a áreas residenciais no estado de Nova Gales do Sul.

Em Nova Gales do Sul há cerca de uma centena de incêndios, e espera-se que a temperatura em Sydney alcance 43 graus centígrados, chegando a 45 em algumas zonas do interior.
O comissário dos Serviços Rurais de Bombeiros de Nova Gales do Sul, Shane Fitzsimmons, disse que o risco de incêndios encontra-se a "níveis catastróficos".

"O termo catastrófico foi utilizado por uma boa razão", disse a primeira-ministra da Austrália, Julia Gillard, ao "Canal 7".

A atenção também se concentra na região meridional de Nova Gales do Sul, onde as localidades de Illawara e Shoalhaven e a região de Southern Ranges enfrentam o maior risco de incêndios.

Na ilha da Tasmânia, onde os incêndios florestais arrasaram na semana passada mais de 100 casas, a maioria delas na cidade de Dunalley, sopram ventos de até 70 km/h que podem reavivar as brasas já extintas e dificultar o trabalho dos bombeiros.

A polícia da Tasmânia, onde há cerca de 40 incêndios, segue buscando possíveis corpos entre os escombros dos edifícios atingidos pelas chamas, embora desconheça quantas pessoas estão desaparecidas, segundo a cadeia "ABC".

No vizinho estado de Victoria, um incêndio que arde na cidade de Kentbruck dobrou de tamanho e afeta 7.050 hectares de terreno, ameaçando duas comunidades rurais, segundo a cadeia "Sky News".

Na Capital Territorial da Austrália, onde se situa Canberra, os incêndios foram contidos no Parque Nacional Namadgi.

David Jones, especialista do escritório de meteorologia, alertou que haverá ondas de calor prolongadas na Austrália.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.